Meta vai lançar versão web do Threads

Para continuar a rivalizar com o X, sobretudo depois da estagnação da aplicação após o fervor inicial, Zuckerberg faz uma jogada e anuncia uma nova versão web solicitada pelos utilizadores.

Por Irene Iglesias Álvarez

A Meta, empresa dirigida por Mark Zuckerberg, planeia lançar uma nova versão web da aplicação de microblogging Threads. De acordo com o The Wall Street Journal, a atualização está prevista para o início da semana. Este novo movimento da empresa sediada em Menlo Park responde a um plano de ação para continuar a rivalizar com o X, o antigo Twitter e o porta-estandarte de Elon Musk, especialmente depois da estagnação vivida pela aplicação de texto online após o fervor inicial.

Mas as novidades não se ficam por aqui: Adam Mosseri, responsável pelo Instagram (propriedade da Meta Platforms) partilhou outras notícias sobre o Threads. Em particular, garantiu que “estão a ser implementadas novas funcionalidades para oferecer aos utilizadores uma experiência ainda melhor na utilização regular”.

A ter em conta

Entre as novidades está a adição de uma função “Reposts” no feed “Following”, que ajudará a gerir o crescente volume de conteúdos partilhados. Além disso, o Threads introduzirá um novo separador que permitirá uma visualização consolidada de todas as mensagens que foram partilhadas. A introdução do separador simplifica a pesquisa e a descoberta de conteúdos recentemente partilhados pelos utilizadores. Espera-se que o separador esteja disponível em breve nos diferentes sistemas operativos em que a aplicação está disponível.

Além disso, será também adicionada uma nova funcionalidade para apresentar repostagens no feed “Seguir”. Embora estas duas funcionalidades estejam a ser implementadas, ainda não estão disponíveis para muitos utilizadores no iOS e no Android. Assim, embora estas funcionalidades possam não ser uma mudança radical, melhoram certamente a experiência do utilizador na plataforma Threads. Isso é especialmente relevante considerando que houve uma diminuição significativa no número de utilizadores ativos mensais na plataforma desde o seu lançamento. Por conseguinte, estas novas funcionalidades podem constituir uma estratégia adicional para a Meta reter os utilizadores e fidelizá-los.

Por seu lado, Zuckerberg também insistiu que a pesquisa melhorada e os clientes Web deverão chegar nas próximas semanas. Todas estas decisões estão alinhadas com o objetivo de convencer os utilizadores a regressar ou a permanecer na plataforma, revitalizando a experiência inicialmente oferecida.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado