Crise climática: Estudo HP indica alterações nas decisões dos pais relativamente às compras, carreiras e até à dimensão da família

A HP anunciou um novo estudo global, realizado pela Morning Consult, que revela as decisões que muitos pais estão a tomar devido às alterações climáticas, desde decisões quotidianas até ao planeamento familiar a longo prazo.

O estudo realizado entre pais na Índia, México, Singapura, Reino Unido e Estados Unidos revelou que 91% dos pais estão preocupados com a crise climática, o que levou a mudanças nas suas vidas e hábitos de compra. Mais de metade (53%) afirma que a crise climática teve impacto na sua perspetiva de ter mais filhos. Quarenta e três por cento dos inquiridos afirmaram ter reconsiderado a possibilidade de trabalhar para uma empresa com base no seu compromisso nas questões ambientais e sociais.  

A pesquisa revelou ainda que muitos pais dão preferência a empresas que estão a tomar medidas para enfrentar as alterações climáticas. Cerca de dois terços (64%) dos pais preferem produtos de origem sustentável e 60% afirmam que as práticas sustentáveis das empresas desempenham um papel importante nos seus hábitos de compra,  apesar de a grande maioria dos pais (84%) reconhecer que o custo de vida está a aumentar e mais de metade (57%) acreditar que o envolvimento em práticas amigas do ambiente ocupa muito tempo.

“As famílias, tal como todos os nossos clientes, confiam na HP para os ligar às coisas que mais importam, seja o trabalho, o entretenimento ou a família e os amigos”, afirmou Michele Malejki, Diretora Global do Impacto Social da HP. “É uma das razões pelas quais os pais são uma prioridade para nós. E tal como todas as gerações anteriores, os pais de hoje têm as suas próprias pressões, e uma delas é a crise climática. É por isso que estamos a ir além do nosso impacto empresarial para tornar o nosso negócio melhor para as pessoas e para o planeta.” 

Embora os pais estejam a tomar medidas a nível pessoal, a maioria acredita que os principais intervenientes no mundo empresarial também devem agir. A maioria dos pais (51%) acredita que as empresas têm “muita” responsabilidade na responsabilização pela ação climática, ao contrário dos clientes (36%).

“A nossa investigação está correlacionada com o que vemos na nossa empresa: estamos a manter os clientes, estamos a ganhar novos contratos e a atrair talentos devido às nossas iniciativas de Impacto Sustentável e produtos sustentáveis”, afirmou James McCall, Diretor de Sustentabilidade da HP. “Se queremos mesmo mudar a trajetória da crise climática, a indústria tem de ir mais além, mudando a mentalidade de “não fazer mal” para ‘fazer melhor'”.

As conclusões surgem num momento em que a HP publica o seu relatório anual de impacto sustentável pelo vigésimo segundo ano. O relatório descreve em pormenor os progressos da empresa em relação a objetivos ambientais e sociais abrangentes e ambiciosos.

A HP tem como objetivo ser a empresa tecnológica mais sustentável e justa no mundo. Em 2021, a empresa definiu objetivos ambiciosos de Impacto Sustentável em três áreas onde a empresa acredita que pode fazer a maior diferença – Ação Climática, Direitos Humanos e Equidade Digital. O relatório de 2022 detalha o progresso em relação a todas as três áreas de foco, incluindo uma cadeia de valor de carbono líquido zero, devolvendo mais às florestas do que retiramos, criando uma economia mais circular, construindo uma cultura de igualdade e capacitação e acelerando a equidade digital em todo o mundo para permitir que comunidades tradicionalmente excluídas prosperem  na economia digital.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado