A HPE entra no mercado da cloud com recursos IA [com video]

A HPE está a trabalhar com a Aleph Alpha, uma startup alemã de IA, para construir uma cloud de supercomputação especificamente para executar Large Language Models (LLMs).

Por Martin Bayer

A Hewlett Packard Enterprise (HPE) anunciou o HPE GreenLake para Large Language Models (LLMs) na sua conferência Discover em Las Vegas. O serviço de IA é a primeira oferta da nova cloud de supercomputação da fabricante. A ideia é fornecer aos clientes um LLM pronto para uso para casos que exigem processamento de texto e imagem e análises relacionadas.

“Estamos no meio de uma transformação com IA que mudará o mercado tanto quanto a web, a computação móvel e a cloud fizeram antes”, disse Antonio Neri, presidente e CEO da HPE. A IA tem sido o domínio das instituições financiadas pelos governos e dos gigantes da cloud. A HPE está agora a tornar a tecnologia acessível a todos com uma gama de aplicações de IA. “Agora, as organizações podem usar a IA para impulsionar a inovação e mudar os mercados.

Arquitetura de supercomputação nativa de IA na cloud

A HPE está a adotar uma abordagem diferente dos hiperescaladores. “Ao contrário das soluções cloud de uso geral que executam várias aplicações em paralelo, o HPE GreenLake para LLM é executado numa arquitetura nativa de IA projetada especificamente para executar um ambiente de formação e simulação de IA em grande escala”, diz um comunicado do grupo. As cargas de trabalho de IA seriam processadas em centenas ou mesmo milhares de CPU ou GPU em paralelo. De acordo com a HPE, esta é uma abordagem muito mais eficaz, fiável e eficiente para o treino de IA e permite o desenvolvimento de modelos de IA mais precisos. Os clientes podem acelerar o seu percurso desde a prova de conceito até à produção e resolver problemas mais rapidamente.

No centro do HPE GreenLake para LLMs está o Luminous, um LLM pré-treinado da Aleph Alpha que é oferecido em vários idiomas: Inglês, francês, alemão, italiano e espanhol. Os clientes podem utilizar os seus próprios dados para treinar e otimizar modelos individuais, prometem os responsáveis da HPE.

Luminous – LLM para cargas de trabalho críticas para os negócios

“Usando os supercomputadores e o software de IA da HPE, treinámos o Luminous de forma eficiente e rápida como um modelo de linguagem em grande escala para cargas de trabalho de missão crítica em, por exemplo, bancos, hospitais ou escritórios de advogados”, disse Jonas Andrulis, fundador e CEO da Aleph Alpha. “O Luminous pode ser utilizado como um assistente digital para acelerar a tomada de decisões e poupar tempo e recursos”, acrescentou.

O HPE GreenLake para LLM será executado nos supercomputadores HPE Cray XD, de acordo com o fabricante. A oferta inclui também o HPE Cray Programming Environment, um conjunto de software para otimizar as aplicações HPC e IA. Fornece ferramentas para desenvolver, portar, depurar e otimizar o código de software, entre outras coisas. Além disso, a plataforma de supercomputação suporta o software de IA/ML da HPE, incluindo o ambiente de desenvolvimento de machine learning HPE para treino rápido de modelos grandes e o software de gestão de dados de machine learning HPE. Este último é usado para integrar, rastear e auditar dados usando recursos de IA. Isto ajuda os utilizadores a criar modelos confiáveis e precisos.

A HPE quer oferecer os seus novos serviços de IA através de centros de dados de colocation. Um primeiro parceiro é a empresa QScale do Quebeque, Canadá. A QScale oferece um ambiente especial para supercomputadores que funcionam com quase 100% de energia renovável. Segundo a HPE, o HPE GreenLake para LLM pode ser encomendado imediatamente, mas, para já, só está disponível na América do Norte. A Europa deverá seguir-se-lhe no início de 2024.

A HPE planeia aplicações de IA específicas para a indústria

O LLM e a cooperação com a Aleph Alpha devem ser apenas o começo. A HPE está a falar de uma série de outras aplicações de IA específicas da indústria e do domínio que o fornecedor quer trazer para o mercado através da sua cloud de supercomputadores multi-tenant. Estas incluem, por exemplo, modelação climática, cuidados de saúde e ciências da vida, serviços financeiros, fabrico e transportes.

Para Andrulis, que fundou a Aleph Alpha em 2019 juntamente com Samuel Weinbach, a cooperação com a HPE é um passo importante. A empresa americana ajuda com o seu poder de vendas e conhece por experiência muitos dos problemas que os clientes têm, disse o gestor em entrevista à WirtschaftsWoche. No entanto, a parceria não é exclusiva e a empresa continua a querer ter o seu próprio centro de dados. A HPE também irá cooperar com outros fornecedores de IA, disse Andrulis ao WiWo. “E podemos trabalhar com outros fornecedores de hardware e operadores de cloud”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado