Porquê Quality Assurance na Equipa de Desenvolvimento?

Quando é que a qualidade passou a ser necessária nos projetos de software?

Por Lucas Bonanno Casanova, Quality Assurance Engineer na Bee Engineering

Hoje em dia a tecnologia está entranhada nas vidas de cada um de nós, independentemente da nossa vontade. Ferramentas tecnológicas, aplicações ou sistemas de software são parte integrante dos nossos momentos rotineiros e certamente já proporcionaram dissabores a cada um de nós depois de lidarmos com um bug indesejado: seja pela lentidão do sistema, uma funcionalidade que não esteja a responder como esperado ou porque nada está a carregar na página.

É aqui que entra a necessidade de colocarmos em prática a qualidade de software. Este é um conceito totalmente ligado à satisfação do cliente e uma melhoria na experiência do utilizador em determinada tecnologia, o que permite aumentar a confiança do público e, por conseguinte, a imagem da empresa que produziu o produto. 

Quando é que a qualidade passou a ser necessária nos projetos de software?

Sempre houve essa necessidade. Se queremos tornar um produto competitivo, o que realmente permite aumentar o seu valor de mercado é a fidelização do cliente. A garantia que terá aquilo que é esperado, ou até mesmo o que não espera, é o que reforça a sua confiança.

Porquê Quality Assurance na Equipa de Desenvolvimento?

Com o avanço da tecnologia e com tantas ferramentas para desenvolver, a tarefa do programador ser o responsável por testar todo o sistema torna-se cada vez mais hercúlea – para não dizer mesmo inviável. Algo que pode parecer simples como uma página de login traz consigo um volume de trabalho gigante – são envolvidos APIs para trazer e enviar informações através do sistema, bases de dados para armazenar essas informações, códigos complexos, manutenção de rede e por aí fora. Uma infinidade!

O quão demorado e tortuoso seria para o programador ainda ser responsável por testar tudo isso de acordo com a funcionalidade esperada pelo projeto? Já para não referir os custos que iria trazer: descobrir um erro no sistema quando se está próximo do prazo da entrega e lançamento seria uma catástrofe e um desperdício.

O profissional focado em garantir essa funcionalidade com a qualidade e segurança que o cliente precisa é o que cria a valorização do produto.

Quais as tarefas e contributos de um Quality Assurance Engineer?

Esse profissional, atuando de forma direta, criteriosa e minuciosa, fica responsável por garantir que determinada função do sistema corresponda precisamente àquilo que é pedido no momento da solicitação do projeto. Qualidade significa ter o cuidado de encarar o produto como se de um cliente se tratasse e procurar uma melhor experiência para a sua satisfação.

O produto desenvolvido, no final, são os clientes que irão utilizá-lo e serão eles quem irão torná-lo competitivo. Por isso, existe a necessidade de investir em recursos para evitar os custos elevados, que são resultados de defeitos e erros de software, muitas vezes não intencionais e que ocorrem durante a fase de levantamento de requisitos.

Existem empresas que ainda não priorizam a qualidade nos seus produtos. Mas o que é inegável é que as empresas mais competitivas e que melhor sobrevivem às inconstâncias do mercado são aquelas que procuram continuamente a qualidade do software: e assim entregam ao cliente uma experiência além da esperada.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado