askblue cresce mais de 20% com volume de negócios a atingir 16,5 milhões de euros em 2021

Empresa de consultoria tecnológica e de negócio continua percurso de crescimento sustentado graças a reforço da oferta, novos clientes e diversificação da presença internacional.

A askblue registou um crescimento no volume de negócios, fixado em 16,5 milhões de euros, no último ano, o que representa um aumento de 22% face a 2020.

“A askblue tem um percurso de sucesso marcado pelo crescimento sustentado. A cada ano, temos vindo a reforçar as nossas capacidades, mas também a qualidade de entrega dos trabalhos, que têm, hoje, uma maior abrangência geográfica, de Portugal aos Estados Unidos da América, passando pelo Médio Oriente”, afirma o CEO da askblue, Pedro Nicolau.

O crescimento no mercado internacional, que representou 8% do volume de negócios, atingiu 30%. Este resultado foi conseguido em três anos de internacionalização. O incremento da margem operacional global também foi potenciado por este mercado.

Na área de Operações, a empresa assegurou um grande contrato de manutenção aplicacional com um dos maiores grupos seguradores em Portugal. No plano externo, para além da continuação da presença no continente norte-americano, a atividade no Médio Oriente conheceu um grande crescimento, com projetos na Arábia Saudita e Bahrein.

Um dos projetos implementados nessa geografia foi um marketplace onde estão presentes empresas de consultoria e potenciais clientes. A plataforma permite a certificação das empresas de consultoria e disponibiliza vários serviços às mesmas, que vão desde fluxos de trabalho pré-criados para recrutamento, serviços de auditoria, serviços de contabilidade, avaliação de projetos, avaliação de ativos imobiliários, entre outros. O marketplace integra com uma gateway de pagamentos, que garante todo o processo e segurança dos pagamento dos clientes, quer sejam clientes individuais ou empresas.

No Médio Oriente, também foi concebido e implementado, para uma agência governamental, uma solução tecnológica que permite a gestão de ativos ambientais do país, como jardins, parques e florestas. A aplicação permite a geolocalização dos ativos, identificação de serviços disponíveis, eventos e projetos em curso no local, bem como a identificação da principal fauna e flora. Tratou-se de uma iniciativa relevante, enquadrada na estratégia nacional de sustentabilidade e de ambição do país em atingir a neutralidade carbónica em 2060.

Para 2022, a askblue tem como objetivo continuar a sua jornada de crescimento sustentado, com um volume de negócios previsto de 20 milhões de euros – significando um aumento anual de 21%. O plano prevê que o mercado internacional continue a crescer a um ritmo superior ao nacional.

“Esperamos continuar a desenvolver os atuais mercados internacionais e entrar em novas geografias, de forma sustentada e com maior especialização da nossa oferta. O nosso objetivo passa por garantir a entrega de projetos com qualidade, já que são cada vez mais críticos e complexos para os clientes, que têm em curso iniciativas de transformação digital essenciais para os seus negócios”, nota Pedro Nicolau.

Os países nórdicos, o Reino Unido e a Alemanha são algumas das novas geografias que estão a ser dinamizadas.

Nova equipa de gestão

Com o objetivo de preparar a estrutura interna da askblue para os novos desafios de crescimento, a equipa de gestão foi reforçada com quatro elementos: Paulo Nunes, recentemente promovido a Partner, que passa a integrar a comissão executiva; João Queirós irá assumir o cargo de Chief Financial Officer (CFO) e liderar as áreas internas de suporte organizacional (Financeira e Administrativa, Organizational Development e IT Support); Ana Sofia Pardalejo será a responsável pela área de People Management, assegurando a liderança da gestão das pessoas em todos os seus domínios; Carlos Costa Cruz irá liderar o marketing corporativo e a gestão de parcerias.

Em 2022, o recrutamento continua a ser um desafio e, depois de ter chegado aos 400 colaboradores, a askblue pretende passar a fasquia dos 500. Atualmente, a empresa, de capitais 100% portugueses, tem disponíveis cerca de 30 vagas.

“Crescer em termos de negócio significa crescer no número e na qualificação de pessoas. E se investimos mais para ter novas oportunidades, também estamos disponíveis não só para contratar, mas também para apostar no desenvolvimento dos nossos colaboradores. Não abdicamos desta perspetiva de melhoria contínua, em todas as áreas, mas sobretudo na vertente de recursos humanos”, aponta Pedro Nicolau.

Apesar de 2022 estar envolto em incerteza, o CEO da askblue acredita que haverá um crescimento na área de inovação e transformação digital, estando a ser reforçadas as apostas da empresa em metodologias de desenvolvimento ágil, design thinking, modelo nearshore e no conhecimento profundo dos setores de atuação (banca, seguros, serviços, indústria e utilities, entre outros).




Deixe um comentário

O seu email não será publicado