Bosch investe na expansão da produção de semicondutores

Este novo investimento soma aos 400 milhões de euros já investidos e destinados à expansão da produção global de semicondutores em 2022.

Num movimento adicional para combater a atual escassez global de chips, a Bosch planeia expandir a sua fábrica de wafers em Reutlingen, com um investimento de mais de 250 milhões de euros na criação de novos espaços de produção e nas instalações de salas limpas necessárias até 2025. Esta decisão dará à Bosch a capacidade para responder à crescente procura por chips utilizados em aplicações de mobilidade e IoT. “Estamos a expandir sistematicamente a nossa capacidade de fabricação de semicondutores em Reutlingen”, afirma Dr. Stefan Hartung, presidente do conselho de administração da Robert Bosch GmbH. “Este novo investimento irá não só fortalecer a nossa posição competitiva, como também servirá para beneficiar os nossos clientes e ajudar a combater a crise na cadeia de fornecimento de semicondutores”. A construção de uma nova extensão em Reutlingen criará mais 3.600 metros quadrados de espaço ultramoderno de sala limpa. A partir de 2025, essa capacidade adicional produzirá semicondutores com base na tecnologia já existente na fábrica de Reutlingen. A Bosch está também a ampliar uma unidade de fornecimento de energia existente e a construir um edifício adicional para sistemas de fornecimento de meios que respondam às áreas de produção novas e existentes. A nova área de produção está programada para entrar em operação em 2025.

Em outubro de 2021, a Bosch anunciou que iria investir mais de 400 milhões de euros somente em 2022 na expansão nas suas operações de semicondutores em Dresden e Reutlingen, na Alemanha, e em Penang, na Malásia. Cerca de 50 milhões de euros deste montante destinam-se à fábrica de wafers em Reutlingen. Além disso, a Bosch anunciou também planos de investir um total de 150 milhões de euros na criação de espaço adicional de sala limpa em edifícios existentes nas instalações de Reutlingen no período de 2021 a 2023. A nova expansão da localização, que terá uma nova extensão para as instalações de produção, complementa assim essas decisões. Ao todo, o espaço de sala limpa em Reutlingen deve crescer de cerca dos atuais 35.000 metros quadrados para mais de 44.000 metros quadrados até o final de 2025.

Produção de semicondutores de última geração

A fábrica de semicondutores de Reutlingen usa tecnologia de 150 e 200 milímetros, enquanto a fábrica de Dresden produz chips em wafers de 300 milímetros. Ambos empregam métodos de produção de ponta baseados em controlo de processo orientado por dados. “Os métodos de IA combinados com conectividade ajudaram-nos a obter melhorias contínuas e orientadas por dados na produção e, assim, produzir chips cada vez melhores”, explica Markus Heyn, membro do conselho de administração da Robert Bosch GmbH e presidente do setor de negócios de Soluções de Mobilidade. Isso inclui o desenvolvimento de software para permitir a classificação automatizada de defeitos. A Bosch está também a usar a IA para melhorar os fluxos de materiais. Com o seu elevado nível de automação, esse ambiente de produção de última geração em Reutlingen garante a segurança do futuro da fábrica e os empregos das pessoas que lá trabalham.

A crescente procura por semicondutores

Bosch has been developing and manufacturing semiconductors for over 60 years, and for more than 50 of those years in Reutlingen – both for automotive applications and for the consumer electronics market. A Bosch desenvolve e fabrica semicondutores há mais de 60 anos, sendo que em Reutlingen isso acontece há mais de 50 anos – tanto para aplicações automóveis como para o mercado de eletrónica de consumo.

Os componentes semicondutores fabricados pela Bosch incluem circuitos integrados específicos de aplicação (ASICs), sistemas microeletromecânicos (sensores MEMS) e semicondutores de potência. A expansão adicional na fábrica de Reutlingen atenderá principalmente à crescente procura por MEMS nos setores automóvel e de consumo e por semicondutores de energia de carboneto de silício. 

“A Bosch já é um fabricante líder de chips para aplicações automóveis”, afirma Heyn. “E essa é uma posição que pretendemos consolidar.” As medidas para alcançar isso incluem o desenvolvimento e produção de chips feitos de carboneto de silício, que a Bosch produz desde dezembro de 2021. Os chips feitos deste material inovador estão destinados a desempenhar um papel cada vez mais importante na eletromobilidade. A Bosch é atualmente o único fornecedor automóvel a nível mundial que fabrica semicondutores de potência feitos de carboneto de silício.

A fábrica de Reutlingen emprega atualmente cerca de 8.000 colaboradores, que trabalham no desenvolvimento e produção de semicondutores e unidades de controle eletrónico, na administração e na divisão eBike Systems.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado