Os desafios da Transformação Digital na indústria nacional

Conceitos como digitalização de processos, mobilidade, integração, planeamento, etc. já fazem parte do dia-a-dia das indústrias portuguesas de forma a se manterem competitivas nos seus mercados.

Por Catarina Novo, Head of Innovations Solutions

O chavão da Transformação Digital não é algo novo. É um conceito que temos vindo a ouvir de há 5 anos a esta parte, mas que nos parecia algo longínquo, principalmente na indústria portuguesa onde se começava a falar da Indústria 4.0.

Contudo, com o início da pandemia COVID-19, assistimos a uma evolução rápida e adoção da tecnologia por parte da maioria das empresas portuguesas que nos fez acelerar uns anos no tempo! A verdade é que a transformação digital já é uma realidade em várias indústrias e continuará a impactar a forma como as empresas definem a sua estratégia futura.

Conceitos como digitalização de processos, mobilidade, integração, planeamento, etc. já fazem parte do dia-a-dia das indústrias portuguesas de forma a se manterem competitivas nos seus mercados.

Os constrangimentos vividos por falta de matérias-primas fazem com que seja vital haver um planeamento atempado para suprir as encomendas dos clientes e a possibilidade de trabalhar a partir de qualquer local e dispositivo é uma necessidade para a continuidade do trabalho. Por sua vez, a digitalização e a integração são dois pontos fulcrais para permitir um maior controlo e registo de todas as atividades da empresa, contribuindo para uma maior integração de todos os processos, abandonando a perspetiva dos silos.

Principalmente desde o início da pandemia, temos assistido a uma procura crescente por projetos de transformação de negócio, seja pela maior necessidade de reporting, pela otimização de processos ou pela tradicional consultoria e apoio na implementação de novas formas de trabalhar. Acreditamos que o investimento em tecnologia, aliado ao conhecimento do negócio e dos setores de atividade são fundamentais para o atingimento dos objetivos da indústria nacional. Isto não passará pela disrupção total, mas sim pela junção de iniciativas mais tradicionais a projetos de inovação, implementação de soluções de inteligência artificial e modelos analíticos, numa aproximação cada vez maior aos Clientes que são cada vez mais exigentes.

Um passo importante para uma adoção de todos estes processos é a Cloud. Embora se sinta alguma resistência por parte da gestão das organizações em perceber as vantagens da nuvem, é cada vez mais evidente a mudança de paradigma dos sistemas locais (on-premise) para a Cloud. A redução de custos, a escabilidade e a adaptação ao modelo de negócio das organizações e a segurança da informação são vantagens que justificam o investimento em soluções deste tipo.

Assim, a transformação digital não é um conceito longínquo, mas uma realidade que está a acontecer agora! É vital que as indústrias nacionais modernizem e transformem os seus processos para que continuem competitivas face à concorrência nacional e internacional.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado