Microsoft Loop: o novo app do Office de colaboração

Construído no Fluid Framework, a aplicação Loop da Microsoft vem dar resposta às ofertas de startups como a Coda e Notion e os seus documentos colaborativos “all-in-one”. Embora seja improvável que suplante os documentos tradicionais do Office por enquanto, o Loop mostra um mundo pós-Office.

Por Matthew Finnegan

A Microsoft deu a conhecer uma nova aplicação de produtividade, Loop, que combina elementos de documentos, Folhas de Calculo e aplicações de apresentação num único espaço colaborativo.

“A tecnologia é efetivamente a visão da Microsoft para o futuro do Office, quebrando as barreiras rígidas entre os diferentes tipos de formato de arquivo, permitindo que o conteúdo seja desconstruído em componentes modulares que podem ser facilmente partilhados entre as aplicações, tornando mais fácil criar conteúdos de forma colaborativa,” diz Angela Ashenden, analista principal da CCS Insight.

Embora a aplicação em si seja nova, a Microsoft tem traçado um caminho para o Loop há algum tempo com seu Fluid Framework. Anunciado há dois anos, o Fluid Framework remove barreiras entre os aplicações do Microsoft 365, permitindo que componentes de aplicações como tabelas, gráficos e listas sejam incorporadas em diferentes aplicações e atualizadas em tempo real por vários utilizadores. Por exemplo, as alterações feitas numa tabela de lista de inventário ou atualizações em notas de reuniões no OneNote serão imediatamente visíveis se o componente também estiver incorporado no Outlook ou no Teams.

Estes componentes Fluid – agora chamados de “componentes de Loop” ou “Loops” – são um dos três elementos principais da nova aplicação. Estes blocos de construção do componente do Loop podem ser incorporados numa “página” de Loop que serve como um ecrã partilhado, contendo uma variedade de fontes de informações relacionadas a um projeto de equipa especifico, por exemplo. As páginas do Loop são organizadas em “espaços de trabalho” do Loop, que fornecem uma visão geral de vários documentos.

As páginas de Loop podem ser organizadas em espaços de trabalho de Loop.

A Microsoft diz que os componentes do Loop estarão acessíveis no Microsoft Teams, Outlook e OneNote ainda este mês. A empresa prometeu mais detalhes sobre a disponibilidade da aplicação Loop autónoma “nos próximos meses”.

Uma “mudança de mentalidade massiva” para o mercado

“O lançamento do Loop é uma jogada ousada da Microsoft”, disse Raúl Castañón, analista sénior da 451 Research, uma divisão da S&P Global Market Intelligence. “Os processadores de texto estão muito atrasados ​​para uma nova abordagem.”

Castañón vê a aplicação Loop como um complemento, e não um substituto das aplicações tradicionais de edição de documentos. “Em vez disso, é uma ferramenta destinada a casos de uso para os quais os processadores de texto não foram projetados, com recursos para colaboração em tempo real e assíncrona, integração com sistemas de registo e automação de fluxo de trabalho”, disse.

O documento all-in-one é um conceito que já obteve sucesso com startups como Coda, Airtable e Notion; A Quip, adquirida pela Salesforce em 2016, também procurou modernizar os documentos corporativos. E o Google no início deste ano apresentou os seus “blocos de construção” de ecrãs inteligentes; o conceito é semelhante no sentido de que vincula informações entre aplicações de Workspace, como Documentos e Folhas de Calculo, com pesquisas simples e listas de verificação atualizadas simultaneamente entre as aplicações.

(O Google Wave, lançado em 2009 e encerrado no ano seguinte, pode ser visto como um precursor de algumas destas ferramentas, embora tenha sido considerado à frente do seu tempo.)

Embora faça sentido para a Microsoft adotar novos tipos de documentos, o Loop representa uma mudança significativa que pode levar algum tempo para os utilizadores de aplicações do Office se adaptarem, disse Ashenden.

“Ainda é o começo da tecnologia e não vai suplantar as aplicações do Office nos fluxos de trabalho da maioria das pessoas tão cedo. Mas mostra que a Microsoft reconhece a necessidade de estabelecer as bases para um mundo pós-Office ”, disse.

“Promover o Loop como uma aplicação discreta ajudará a expandir o seu público, obter informações dos primeiros utilizadores e entender o apetite e a melhor direção a seguir”, disse. “Mas é uma grande mudança de mentalidade para o mercado”.

Os loops são compostos por vários “componentes” do Loop.

Componente Dynamics 365 Loop a caminho

A Microsoft, também apresentou um novo componente de Loop que conecta registos do Dynamics 365 a aplicações no pacote Office 365 da empresa.

Conectar aplicações de negócio com ferramentas de produtividade, como a capacidade de incorporar o chat do Teams ao aplicações de vendas do Dynamics 365 (anunciado no início deste ano e atualmente em versão teste) tem sido um foco crescente para a Microsoft.

O novo componente Loop, também anunciado no Ignite Microsoft, baseia na ideia, permitindo que os utilizadores acedam a um registo do cliente diretamente no Teams, por exemplo, e editem informações, como alterar o status de uma oportunidade de vendas para…”em andamento”, enquanto destaca qual utilizador está a fazer alterações.

O Loop está programado para estar disponível em visualização pública no final de 2022.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado