Web Summit: Siemens marca presença com instalação interativa que mostra o poder da voz dos visitantes

Com o regresso físico da Web Summit (WS), a Siemens vai marcar a sua presença na cimeira com um stand próprio, um lounge para developers, masterclasses e ainda mentores e membros do júri na competição de startups.

A Siemens marca a sua presença na Web Summit com o Cube, uma instalação criada pela Jack Morton, agência cuja criatividade, focada em brand experience, já esteve na origem de aberturas e fechos de Jogos Olímpicos. Mais que uma instalação, o Cube é uma experiência que chama a atenção para o poder transformativo que cada um pode ter, incluindo através da sua voz. 

Através do Cube, a Siemens pretende que as pessoas experienciem a transformação. A empresa acredita que todos são capazes de transformar o dia-a-dia e por isso vai dar aos visitantes da Web Summit uma oportunidade para fazer isso mesmo. Literalmente, a Siemens vai transformar as vozes de todos os que visitarem o seu espaço numa obra de arte digital. Estas participações vão converter-se num donativo de computadores portáteis para escolas públicas portuguesas que se tenham associado à plataforma portuguesa UBBU – Aprender a Programar. Através deste projeto, jovens e crianças, entre os 6 e os 12 anos, podem desenvolver a sua própria voz através da tecnologia, ao terem a oportunidade de aprender programação, uma das ‘linguagens’ do futuro. 

Para além do Cube, a Siemens terá também um lounge dedicado a developers. Este espaço terá uma programação própria, com destaque para o Hackathon “Future Tech Hack”, dedicado ao futuro das cidades e da indústria, que terá lugar a 03 de novembro, e cujo vencedor irá com a Siemens à Expo 2020 Dubai. O lounge contará ainda com happy hours nos dias 02 e 03 de novembro ao som da música de fusão de Janeiro, o artista e ‘beatmaker’ revelação que junta música pop e a eletrónica.

Hanna Hennig, a CIO da Siemens AG, será key-note speaker no palco Full Stack da Web Summit, a 03 de novembro pelas 14h40, onde irá abordar o tema A Codeless Future? The Rise of Low Code/No Code. Explicará o quão importante é – numa altura em que há escassez de especialistas em tecnologias de informação – que todos tenham acesso a ferramentas digitais, tais como código e programação, sem terem que ser especialistas na matéria. 

Os visitantes terão ainda a possibilidade de assistir a cinco Masterclasses que demonstrarão como a tecnologia Siemens está presente na vida de todos, em áreas como a indústria do surf ou os veículos autónomos. Decorrerão a 02 e 03 de novembro, a partir das 10h, em diferentes salas.

A Siemens pretende, através da sua presença na Web Summit, demonstrar que, enquanto empresa tecnológica, está numa posição única para combinar tecnologias do mundo digital e do mundo físico, contribuindo para modernizar sistemas industriais, infraestruturas e transportes, tornando-os mais inteligentes, produtivos, eficientes e sustentáveis. A marca Siemens assume-se hoje como transformadora do dia-a-dia de milhões de pessoas, através de tecnologia com impacto e com propósito, para criar um futuro melhor e mais sustentável. A sua tecnologia está em todo o lado e permite aos seus clientes transformar as indústrias em que operam, e que formam a espinha dorsal das nossas economias – como a indústria, as infraestruturas, os transportes e a saúde. 

Outro dos objetivos da Siemens é inspirar talentos a juntarem-se à empresa, sobretudo na área das tecnologias de informação (TI).  A Siemens Portugal conta com cerca de 90 posições em aberto (das quais 10 são para estágios para o Lisbon Tech hub), um HUB global de TI que a empresa tem sediado em Portugal.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado