Tecnológicas aceleram investimentos em IA

Um relatório da Gartner refere que um terço das empresas de TI planeiam investir um milhão de dólares ou mais em inteligência artificial em dois anos.

A tecnologia de inteligência artificial será um dos maiores centros de investimento para os players de TI. É o que indica um estudo recente da Gartner sobre executivos do setor, que conclui que um terço das organizações tecnológicas e fornecedores de serviços com planos tecnológicos de inteligência artificial (IA) revelaram que vão investir um milhão de dólares ou mais nestas tecnologias nos próximos dois anos.

Quase todos (87%) que já têm IA como prioridade na despesa em TI consideram que o investimento nesta questão pela indústria em geral aumentará a um ritmo moderado ou rápido até ao próximo ano de 2022.

Errol Rasit, vice-presidente de administração da Gartner, nota que as várias tecnologias de IA existentes terão impacto em todas as indústrias. “As organizações tecnológicas estão a aumentar os investimentos em IA, uma vez que reconhecem o seu potencial não só para avaliar dados críticos e melhorar a eficiência do negócio, mas também para criar novos produtos e serviços, expandir a sua base de clientes e gerar novas receitas. Estes são investimentos sérios que ajudarão a desarmar o burburinho que surgiu em torno da IA. “

Em comparação com outras áreas tecnológicas emergentes, como a nuvem e a IoT, as tecnologias de IA são a segunda na alocação de recursos, de acordo com a pesquisa citada. Os inquiridos cujas organizações investiram em IA indicam que o próximo maior investimento que antecipam é em tecnologias de visão computacional, com uma média de 679 mil dólares em dois anos.

Segundo Rasit, muito poucos inquiridos disseram que as suas empresas investem menos de $250.000 em tecnologias de IA; “Isto indica que o desenvolvimento de IA tem um custo elevado em comparação com outras inovações tecnológicas. Este não é um segmento fácil de entrar devido à complexidade da construção e formação de modelos de IA. “

O relatório salienta igualmente a relativa imaturidade das tecnologias de IA em comparação com outras áreas de inovação. De facto, pouco mais de metade dos inquiridos reportou uma adoção significativa dos seus produtos e serviços baseados em IA por clientes-alvo. Além disso, 41% dos inquiridos referiram que as tecnologias de IA emergentes ainda estão em desenvolvimento ou a adoção inicial, o que significa que existe uma potencial onda de adoção à medida que novos ou melhorados produtos e serviços de IA ficam geralmente disponíveis.

Para os analistas, os resultados do estudo destacam o difícil ciclo de desenvolvimento da tecnologia de IA, “dada a sua complexidade”, bem como os desafios de todo o setor na contratação de talentos especializados nestas tecnologias, “devido ao número finito de pessoas qualificadas nesta tecnologia”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado