Estudo IBM indica desafios das Telco perante o advento do 5G

O estudo destaca que as teleco ou se tornam plataformas, ou terão que enfrentá-las.

A IBM publicou um estudo resultante de pesquisas com 500 provedores de serviços de telecomunicações (CSPs) em 21 países diferentes para entender os desafios que estes enfrentam para tirar proveito de todos os benefícios do 5G e Edge Computing.

Em primeiro lugar, o estudo concluiu que a parceria com escaladores de web – fornecedores-chave na indústria de serviços de ponta habilitados para 5G – seria do maior interesse destas empresas. A conclusão da IBM é que as empresas de telecomunicações estão a construir a sua rede para aproveitar o poder do 5G, mas correm o risco de perder o controle da própria rede. Neste sentido, 74% dos CSP com melhor desempenho pensam que a parceria com escaladores de web atenderá principalmente aos seus interesses estratégicos, estipula o estudo. 

Por outro lado, o estudo também destaca que as teleco ou se tornam plataformas, ou terão que enfrentá-las. Assim, estipula que 71% dos CEO de telecomunicações esperam que o Cloud Computing se torne uma tecnologia fundamental para obter resultados nos próximos 2-3 anos, de acordo com uma pesquisa anterior da IBM com CEO. Em relação a esta nova, 59% dos CSP concordam que devem tornar-se plataformas de cloud seguras, alimentadas por IA (Inteligência Artificial) e automação.

Outro aspecto afetado pelo estudo é a abordagem dda cloud híbrida aberta, que permite às teleco reunir ambientes e provedores numa plataforma aberta, além de manter o controlo dos seus dados de forma segura. Na verdade, 60% dos CEO de telecomunicações acreditam que fortalecer a segurança e a privacidade dos dados é importante para seus clientes, de acordo com o estudo da IBM.

Além disso, também observa como as empresas de telecomunicações estão a avançar para oferecer suporte e monetizar os volumes crescentes de dados habilitados para 5G e Edge. Neste sentido, 91% dos CSP com melhor desempenho esperam superar as suas expectativas financeiras em cinco anos como resultado do uso de computação de ponta .

O último desafio que a IBM mostra no seu estudo é a automação mais abrangente para transformar redes com eficiência e segurança . Foi constatado nesta análise que 79% dos CSP com melhor desempenho afirmam que devem automatizar a infraestrutura, as funções de rede e as operações. A mesma percentagem afirma que deve fornecer recursos de automação diretamente às empresas.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado