Entrevista da semana: “a Mind Source continua a apostar na expansão e quer aumentar em 10% o número de profissionais até ao final de 2021”

A pandemia obrigou as empresas e as pessoas a reinventarem formas de trabalho e de vivência. O impacto da pandemia nas empresas acelerou a grande maioria dos processos ligados ao “futuro do trabalho” e impôs às empresas uma estratégia ainda mais focada nos profissionais. Este investimento em recursos humanos e na retenção de talentos é hoje mais importante do que nunca.

As pessoas são decisivamente o ativo mais valioso das empresas, e esse argumento tornou-se mais claro com o cenário COVID-19. A Mind Source tem olhado para todas as movimentações a caminho do futuro do trabalho e proposto algumas soluções. Sobre este tema e o caminho da consultora, conversamos com o seu diretor executivo, Rui Reis. 

Por João Miguel Mesquita

A Mind Source apresentou um crescimento de quase 7,5% em 2020. A que se ficam a dever os resultados num ano tão complicado? Quais as áreas de maior crescimento?

O ano de 2020 revelou-se particularmente exigente para as empresas dadas as implicações do cenário da pandemia COVID-19. Ainda assim, graças à dedicação das nossas equipas e a sua capacidade de resiliência, a Mind Source reforçou a sua tendência de crescimento e altos padrões competitivos. 

O crescimento de 7,4% face ao exercício de 2019 (10,3 milhões de euros aproximadamente), é fruto da política de expansão de negócio e de diversificação da área da atividade adotada pela empresa no ano passado. Para este resultado contribuíram de forma decisiva as áreas da Banca e Seguros, com crescimentos notórios face aos 12 meses do ano anterior.

Quais as expectativas até ao final de 2021?

Face ao cenário traçado pelas implicações da pandemia rodeado ainda de muitas incertezas e com impacto na economia nacional, a Mind Source estabelece como principais objetivos para o ano de 2021 um índice de crescimento comparável a 2020. Para tal, estamos a investir no desenvolvimento de produtos e soluções que permitam agregar valor futuro à organização e melhor servir o mercado e os seus clientes. Além disso, a Mind Source prevê reforçar a estratégia de formação e certificação das suas equipas, garantindo assim as competências e skills necessários para melhor responder aos pedidos dos seus clientes e parceiros. 

A empresa lançou recentemente o programa “Mind Source Beside You”. Quais os principais objetivos e quantas pessoas engloba o programa?

O Mind Source Beside You surge como a evolução natural do Health Program, lançado no início da pandemia, em 2020, concebido para lidar com as exigências impostas pela pandemia COVID-19 e que visou apoiar os colaboradores da empresa, a trabalharem em casa desde o mês de março do ano passado. Este programa, em parceria com a Pulso Europe Portugal, nasceu como resposta à atual situação pandémica, que expôs ainda mais os perigos do isolamento e as dificuldades em conciliar a vida pessoal e profissional. A promoção de comportamentos saudáveis e ajuda na resolução de problemas através de apoios e profissionais credenciados pretende atenuar algumas das dificuldades sentidas nesta nova realidade.  

Disponível de forma gratuita, o programa prevê cinco áreas de intervenção: psicológica, financeira, jurídica, psicossocial e nutricional. A Mind Source garante apoios em situações de estados depressivos ou ansiosos, luto, stress, divórcios, gestão de dívidas, conselhos de alimentação saudável, entre outros. Todos os colaboradores, bem como os membros do agregado familiar têm acesso a 30 consultas por ano.

A Mind Source vai contratar até ao final do ano? Em que áreas?

A Mind Source continua a apostar na expansão com especial ênfase em perfis de Development e Business Analytics. Atualmente com 215 colaboradores, ambiciona aumentar em 10% o número de profissionais até ao final de 2021. Desde o início do primeiro confinamento em 2020, registou um aumento de candidaturas e contratou dezenas de consultores, provando ser possível manter a atividade e crescer nas condições atípicas em que nos encontramos. 

Quais as dificuldades em angariar e reter talento nas áreas de TIC em Portugal? As empresas de TIC nacionais estão em pé de igualdade face às multinacionais a operar em Portugal? 

Em meios tão competitivos e em crescente expansão como a consultoria de Tecnologias de Informação, a maior dificuldade prende-se com a retenção de talento. As empresas nacionais não estão em pé de igualdade face às multinacionais e por isso a capacidade de adaptação à mudança e novos contextos, bem como, a captação de talentos que se identificam com a cultura organizacional da Mind Source é fundamental para promover equipas mais fortes e consistentes. Neste âmbito, a nossa prioridade está na implementação de iniciativas que promovam a saúde e bem-estar dos nossos colaboradores. A mais recente distinção do Great Place to Work® Portugal, o prémio Saúde e Bem-estar, reconhece que mesmo à distância, os nossos talentos se sentem apoiados e reconhecem o nosso esforço para melhorar o seu dia a dia e continuar a contribuir para que a sua experiência de trabalho seja a melhor.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado