[email protected] revela 20 finalistas de projetos inovadores no setor no Turismo

Durante a primeira fase de aceleração do programa internacional organizado pela Acredita Portugal, com o apoio do Turismo de Portugal no âmbito do Programa FIT, as equipas estruturaram o seu modelo de negócio e aspetos da sua empresa.

O [email protected] in Portugal, programa organizado pela Acredita Portugal com o apoio do Turismo de Portugal para potenciar a inovação no Turismo, já tem finalistas. Desde visitas virtuais com imersão em 3D a bilhética para eventos assente em tecnologia blockchain ou experimentação global através da cultura gastronómica, os projetos finalistas desta iniciativa – que vai atribuir mais de 20.000€ em prémios financeiros aos projetos vencedores – prometem inovar este setor vital para a economia do país.

Durante a primeira fase de aceleração do programa internacional organizado pela Acredita Portugal, com o apoio do Turismo de Portugal no âmbito do Programa FIT, as equipas estruturaram o seu modelo de negócio e aspetos da sua empresa. A grande maioria dos participantes – 64.71% – consideraram este processo útil e 84,71% dizem estar mais preparados para trazer o seu projeto para Portugal. 86,9% recomendam o programa de aceleração a outras startups.

Os 20 finalistas, anunciados, transitam para uma segunda fase de aceleração, na qual irão ser postos em contacto com diversos mentores com experiência no desenvolvimento de negócio e/ou na área do Turismo, investidores nacionais, empresas portuguesas líderes do setor com quem poderão desenvolver pilotos e startups portuguesas ligadas ao Turismo com quem poderão explorar sinergias.

O objetivo do [email protected] é criar e desenvolver novos negócios baseados em ideias inovadoras e disruptivas no setor do Turismo, apoiando o desenvolvimento de projetos que contribuam para a sustentabilidade económica, social e ambiental e agregando tecnologias e métodos disruptivos que ajudem as empresas a passar dos modelos operacionais tradicionais para tecnologias avançadas e processos mais eficientes. 

Fernando Fraga, Diretor de Inovação da Acredita Portugal, explica a relevância do programa já que “um Turismo competitivo e inovador é essencial para manter o posicionamento de Portugal enquanto player mundial no setor e conseguir ultrapassar os desafios atuais. Programas como o [email protected] permitem estimular a inovação das nossas startups, identificar o que de melhor se faz neste contexto e promover a sua implementação nas empresas portuguesas, criando melhorias que tornem o Turismo nacional uma referência à escala global”.

Inovar para recuperar 

O programa visa ainda ajudar as startups a adquirirem conhecimentos, redes e apoios especializados para transformar e integrar a sua ideia nos ecossistemas digitais portugueses e europeus; destacar soluções de promoção e desenvolvimento de produtos e recursos locais com origem em zonas rurais; e apresentar soluções inovadoras para a recuperação do setor do Turismo.

A Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, que tinha marcado presença na sessão de abertura do [email protected], afirmou que no objetivo de posicionar Portugal na liderança mundial do Turismo, a “intervenção do Turismo de Portugal faz-se também através da parceria desenvolvida com intervenientes responsáveis por organizar programas de aceleração – como a Acredita Portugal, universidades e investidores, que tornam possível identificar boas ideias e criar um ecossistema dinâmico no setor do Turismo.”

Gaia é a cidade host da iniciativa, tendo o Município já demonstrado a disponibilidade para receber localmente os melhores projetos internacionais, através das incubadoras promovidas em parceria com a Acredita Portugal. 

Anteriormente, a iniciativa integrou diversos webinars de promoção da oportunidade que Portugal representa para projetos ligados ao Turismo e as razões para um projeto internacional nesta área se dever lançar no país, nomeadamente Investimento, Turismo e Vinhos, Hotelaria e Serviços de apoio ao Turismo, Diversidade das Regiões, Turismo de Saúde e Natureza e Apoios, financiamento e entrada na Europa. 




Deixe um comentário

O seu email não será publicado