De olho no trabalho híbrido (e na concorrência), Cisco aperfeiçoa Webex

A ferramenta de comunicação ganhará recursos analíticos e de IA que prometem mais equilíbrio para trabalhadores remotos.

Por Marcelo Gimenes Vieira

Videoconferências e colaboração remota tornaram-se algo tão importante no cotidiano do trabalhador desde o começo da pandemia que o zoom virou verbo. Na língua inglesa “to zoom” tornou-se sinónimo de fazer uma videochamada.
Além de revelar o sucesso desta aplicação específica, o neologismo
também simboliza o tamanho do desafio dos concorrentes – um deles, o Webex, mereceu alguns anúncios da Cisco nesta quarta (31) durante o Live!.

A principal novidade, além de uma remodelação visual que o torna mais colorido e clean, é o recurso People Insights. O objetivo da Cisco é ajudar os utilizadores do Webex a trabalharem de forma mais produtiva e, ao mesmo tempo, combater o esgotamento e “propiciar experiências de trabalho mais inclusivas”. São desafios importantes num ambiente de trabalho híbrido, que a empresa aposta que será dominante mesmo após o fim da pandemia.

Disponibilizado mundialmente por etapas ao longo de 2021, a começar pelos EUA, o Insights é um conjunto de dicas e sugestões dadas com base na análise do comportamento e de tarefas de cada utilizador. São apresentados tanto para o utilizador como para as equipas e as organizações – muito embora a companhia prometa privacidade para os dados individuais, de modo a não serem partilhados com superiores diretos mantendo assim a privacidade.

“Os insights permitem colaborar e construir conexões de qualidade e que, ao mesmo tempo, ajudem a focar o tempo da melhor maneira possível”, explicou Jeetu Patel, vice-presidente de segurança e colaboração da Cisco.

Na prática o Insights mostra tendências de como o utilizador trabalha, e permite otimizar ou alterar o uso do tempo durante o trabalho. A Cisco diz que a ferramenta dá capacidade para o trabalhador “descobrir pontos cegos”, como a tendência de realizar outras tarefas durante reuniões ou colegas com que é precisa de colaborar com maior frequência.

Há ainda os Team Insights, que fornecem informações sobre a colaboração entre equipas, e os Organizational Insights, que mostra tendências e dos padrões de colaboração de toda a empresa.

Segundo a Cisco, são 600 milhões de utilizadores mensais e 6 mil milhões de chamadas por mês feitas pelo Webex. Nos últimos seis meses, foram 400 novos recursos incluídos na ferramenta.

Ecossistema como diferencial

Para enfrentar os rivais estabelecidos como o Teams (da Microsoft), o Meet (do Google) e o próprio Zoom, entre tantos outros, a Cisco aposta na integração. Segundo Patel, a ferramenta é aberta e permite integrações com outras aplicações de produtividade e colaboração, incluindo concorrentes.

A possibilidade de usar o Webex na cloud como sistema de telefónico e de se conectar a outros dispositivos, inclusive telefones tradicionais e móveis, devem ser ampliados. A empresa também demonstrou uma série de dispositivos, os Webex Devices, que incluindo docks e webcams de mesa e o Dex Pro, um monitor de 24 polegadas que lembra um iMac e pensado para fazer chamadas de forma autónoma com o Webex Assistant – o assistente virtual da Cisco.

A empresa anunciou ainda o aperfeiçoamento no recurso de transcrição e tradução simultânea, que transforma voz em texto em tempo real (ou quase) usando IA.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado