A aprendizagem contínua em Tecnologia e a armadilha do Tutorial Hell

Todos os que trabalham em programação já passaram pela experiência de aprender uma nova tecnologia, durante um projeto ou por opção de crescimento pessoal.

Thiago Moreira Gonçalves – Software Developer – Decode

Para ser programador é necessário estar em constante formação. Tenho nove anos de carreira e preciso de estar sempre atualizado sobre as novidades do mercado, as melhores ferramentas para os projetos que desenvolvo e sobre em que medida novos conceitos podem acrescer valor ao meu dia-a-dia.

Todos os que trabalham em programação já passaram pela experiência de aprender uma nova tecnologia, durante um projeto ou por opção de crescimento pessoal. O que começa como algo bom, pode tornar-se uma dor de cabeça se não soubermos organizar os nossos estudos.

A procura pelo percurso perfeito de formação

Qualquer “developer” já passou pela experiência de pesquisar cursos, tutoriais ou livros de uma determinada tecnologia e sentir que não encontrou o material perfeito. Independente do que faça, nunca se sente realmente seguro e preparado para começar a utilizar o que aprendeu. 

É tão comum que existe até um termo utilizado para descrever este processo: é o “Tutorial Hell”. Começamos a entrar numa “espiral” de tutoriais, vídeos e cursos, que na maioria das vezes dizem a mesma coisa, mas de uma forma diferente.

Como organizar os estudos

Descrevo a seguir, as etapas que utilizo para organizar os meus estudos e com isso fazer com que o processo seja muito mais produtivo e funcional:

1. Determinar o motivo pelo qual quero aprender determinada tecnologia e/ou linguagem.

Antes de começar a estudar qualquer tema, há que ter em mente o que se quer obter com a formação. Quer construir aplicações móveis? Quer trabalhar com bancos de dados? Deseja construir uma página na web? Quer desenvolver um jogo.

2. Escolha um tutorial, curso ou livro que tenha uma boa avaliação e avance. Não existe a formação perfeita e nenhuma irá te ensinar tudo que uma linguagem ou tecnologia pode oferecer.

Existem diversos cursos e livros conceituados que já passaram pelas mãos de diversos programadores e funcionaram. Invista no que já é conhecido por muitos, como a Udemy (os cursos possuem avaliações dos utilizadores e isso ajuda muito no processo de escolha), os livros da O’Reilly ou até as documentações oficiais das linguagens.

Depois de escolher um dos métodos acima, tente manter-se focado até o fim. Controle a “tentação” de procurar outros tutoriais ou outros métodos.

3.Escolha uma formação e não perca muito tempo na fase teórica

Uma das coisas que melhorei no passado e fez uma imensa diferença no processo de aprendizagem foi: parta para a prática assim que possível!

Escolha um projeto para iniciantes, que possa ser feito com pouco conhecimento. Pode ser uma simples calculadora, uma lista de exibição de utilizadores ou até uma lista de tarefas. Existem diversos cursos e tutoriais focados em aplicar o conhecimento em “mini-projectos” (são os que mais gosto).

Comece com pouco e tenha o foco em adquirir o conhecimento necessário para fazer esse projeto inicial dar certo. Não se preocupe com o tempo, foque-se em aprender!

Apenas com a prática, descobrimos as nossas fraquezas, melhoramos a capacidade de resolver problemas e de encontrar soluções.

Use sempre o Google. Muitas pessoas já passaram pelo mesmo problema e com certeza existirão milhares de respostas para as suas questões iniciais.

4. Faça anotações com base no que aprendeu até o momento.

Tente sempre fazer um resumo do que já aprendeu. Tal ajudará a reforçar os pontos que já foram estudados e descobrir o que necessita de ser melhorado. Esta é, sem dúvidas, uma das melhores técnicas para retenção de conhecimento e também uma forma de incentivo para mantermos o foco.

5. Encontre pessoas mais experientes e aprenda com elas.

Agora que terminou a sua formação inicial, é hora de encontrar desafios melhores. Pode continuar a criar seus próprios projetos e aumentar os seus desafios. Uma das formas é participar em comunidades ou acompanhar pessoas mais experientes no assunto.

Se trabalha numa empresa que lhe dê a possibilidade de ter acesso a cursos, formações ou certificações técnicas. Aproveite.  

Se não houver essa possibilidade, existem diversas outras formas de ter contacto com o código e o ensinamento de outros. Existem diversos canais no Youtube, Fóruns, GitHub, entre outros. Há muitas pessoas que ficam felizes por partilhar o seu conhecimento e novas técnicas. Como já foi dito: Aprenda com elas!

6. Repita o processo

Agora que já passou pelas primeiras etapas, já sabe como é a vida de um programador. Basicamente a sua carreira será desenvolver tecnologia, procurar soluções para problemas e tentar aprender com outras pessoas que já passaram pela mesma dificuldade.

A partir deste momento a melhor forma de melhorar é literalmente “repetir o processo”. Avance para novos projetos, resolva problemas e aprenda com os outros. O ideal é começar a aplicar o que aprendeu no dia-a-dia, seja num novo emprego ou na empresa onde já trabalha.

Espero que esta informação tenha sido uma mais-valia para si. O processo de aprendizagem pode parecer difícil, pode ser doloroso, mas é muito recompensador. Seja objetivo e nunca perca o espírito de aprendizagem. 

Tem um desafio novo em breve, uma ideia que ainda não teve a coragem de tirar do papel por necessitar de aprendizagem? Que tal dar o primeiro passo, agora?





Deixe um comentário

O seu email não será publicado