A Huawei está fortemente empenhada no Pacto Ecológico Europeu

Jorge Vega Sanchez, Public Affairs and Communications Department, Western Europe, Huawei Technologies.

A Comissão Europeia estabeleceu um objetivo ambicioso para a União Europeia, o de se tornar no primeiro continente com impacto neutro no clima até 2050. Este é o principal objetivo do Pacto Ecológico Europeu, um plano de ação que permitirá à UE tornar-se numa líder mundial a nível ecológico e melhorar os padrões ambientais globais. No entanto, para cumprir este objetivo, a UE terá não só de investir em tecnologias favoráveis ao ambiente, como também de contar com empresas de tecnologia essenciais estabelecidas na Europa, como é o caso da Huawei.

Depois de se tornar na primeira mulher presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen afirmou claramente que a ação climática será um assunto nuclear da sua presidência, e apresentou o Pacto Ecológico Europeu assim que assumiu o cargo em dezembro de 2019. De acordo com este plano, a UE cortará as emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050 e, gradualmente, irá dissociar o crescimento da utilização de recursos. Para a UE, este novo pacto é mais do que uma simples série de iniciativas para fazer face às alterações climáticas, é também uma nova estratégia de crescimento que irá promover o desenvolvimento económico, criar novos empregos e construir uma economia europeia mais sustentável.

No processo de atingir estes objetivos ambientais, as novas tecnologias irão desempenhar um papel central. Por outras palavras, a transformação digital irá atuar como um catalisador em vista de uma economia sustentável. A digitalização irá permitir aos europeus partilhar as informações necessárias para a proteção ambiental, melhorar a utilização dos recursos naturais, monitorizar a implementação das políticas climáticas e criar sistemas alimentares, agrícolas e de mobilidade mais favoráveis ao ambiente. Portanto, a digitalização e a sustentabilidade estão inevitavelmente ligadas, e a sua implementação mútua será imperativa para alcançar o crescimento económico depois da crise da COVID-19. Como Annika Hedberg, chefe do Programa Prosperidade Sustentável para a Europa no Centro de Políticas Europeias (EPC), afirma, “alinhar as políticas de transição ecológicas e digitais da UE tem enorme potencial e deve tornar-se central nos esforços da União para criar uma economia competitiva e sustentável que tenha um impacto neutro no clima.

Enquanto empresa líder em tecnologia com consciência ambiental, a Huawei defende a proteção do meio ambiente através da tecnologia. O nosso planeta está, atualmente, sob pressão e a tecnologia deve fazer parte da solução. Na Huawei, apoiamos com firmeza o Pacto Ecológico Europeu proposto pela Comissão da UE e estamos totalmente empenhados em tornar-nos num parceiro de confiança no encalço de uma economia mais sustentável no continente, fornecendo à UE soluções de TIC ecológicas. Na Huawei, lideramos com base no exemplo. A proteção ambiental já se tornou numa das nossas quatro estratégias de sustentabilidade corporativa. Em 2019, aumentamos a eficiência energética dos nossos produtos principais em até 22%, cortamos a intensidade das emissões de CO2 em 32,7%, reciclamos 86% dos produtos devolvidos e utilizamos 1,25 biliões de kWh de energia limpa, reduzindo as emissões em 570 000 toneladas. Mas não ficamos por aí. Também estabelecemos duas metas para 2025, que incluem reduzir as nossas emissões de carbono por unidade de vendas em 16% e aumentar a eficiência energética dos nossos produtos principais em 2,7.

Por toda a Europa, a Huawei tem concebido, em especial, uma série de projetos para promover a agenda ambiental da Europa. No caso da Irlanda, a Huawei começou a apoiar a Ocean Research & Conservation Ireland por meio da Tech4All, a nossa iniciativa de responsabilidade social a nível global. Por meio deste programa, a Huawei irá fornecer uma bolsa de investigação e apoio tecnológico à O.R.C. Ireland, realizando o primeiro estudo em tempo real do impacto do tráfego marítimo sobre as baleias nas águas irlandesas. A aprendizagem avançada por meio de máquina da Huawei e os algoritmos da IA irão permitir à O.R.C. Ireland compreender melhor a paisagem sonora marítima da costa sul de Cork. Além disso, o recém-lançado Projeto Automatizado de Acústica de Cetáceos (ACAP) também permitirá à O.R.C. Ireland fazer uma monitorização acústica quase em tempo real dos cetáceos na costa sul da Irlanda utilizando redes neurais convolucionais (CNN). Este projeto inovador e estimulante possibilitará à Irlanda proteger a sua abundante biodiversidade marítima, que é um dos principais objetivos estratégicos definidos no Pacto Ecológico Europeu.

Na Huawei, nós acreditamos num Pacto Ecológico digitalizado, que irá acelerar a agenda ambiental europeia à medida que a transformação digital se vai aprofundando em toda a Europa. Depois de contribuir para a digitalização da Europa durante mais de 20 anos, a Huawei já está totalmente integrada na cultura europeia e coincide com a Comissão sobre a necessidade de fazer frente à emergência climática com base em ações concretas e urgentes. Os objetivos declarados pela Comissão Europeia no Pacto Ecológico Europeu são altamente ambiciosos e não serão facilmente alcançados. Estamos prontos para nos tornarmos no parceiro de confiança da Europa e fornecermos aos formuladores de políticas europeias soluções de TIC inteligentes que irão converter o Pacto Ecológico Europeu numa realidade.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado