Marca portuguesa de moda a proteger a sua propriedade intelectual em Blockchain

A empresa pode, agora, comprovar a antiguidade e titularidade dos seus designs, documentos, produtos e planos para o futuro através de certificados de prova de existência gerados pela tecnologia de registo da Clarke Modet.

A Josefinas, marca de moda portuguesa. a protege a sua propriedade intelectual em Blockchain. A empresa pode, agora, comprovar a antiguidade e titularidade dos seus designs, documentos, produtos e planos para o futuro através de certificados de prova de existência gerados pela tecnologia de registo da Clarke Modet.

Ainda que o Blockchain seja conhecido, essencialmente, pela criptomoeda, uma das suas utilizações mais promissoras passa, precisamente, pela proteção e gestão dos ativos de propriedade intelectual. A descentralização é a principal medida de segurança desta tecnologia já utilizada pelas maiores empresas do mundo, assim como bancos e órgãos governamentais.

Desde o início de 2021, a Josefinas passou a garantir também que, mesmo antes da publicação de um novo produto, coleção ou ideia, assegura a antiguidade e titularidade da sua propriedade intelectual.

“Queremos que as nossas clientes recebam um produto Josefinas com a garantia de que é original, único e exclusivo. Esta medida foi uma das que adotámos em 2021 de forma a podermos atuar contra a produção e venda de réplicas.” – explica Carolina Nelas, responsável pela comunicação da Josefinas.

Ao ser a primeira marca portuguesa a utilizar esta tecnologia no setor da moda, a Josefinas demonstra a sua capacidade de inovação e a preocupação em estar atualizada tecnologicamente, apostando nas soluções mais interessantes para cada um dos seus departamentos.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado