5G: “Vamos ter uma oportunidade única para promover a concorrência”

João Cadete de Matos falava na sessão de encerramento da conferência “Telecomunicações e digitalização na economia”.

João Cadete de Matos, Presidente da ANACOM

Por Lusa

O presidente da Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) afirmou hoje que o leilão do 5G “vai ser estruturante” para os próximos 20 anos e que é uma “oportunidade única para promover a concorrência” e o “investimento”.

João Cadete de Matos falava no encerramento da sessão “Telecomunicações e digitalização na economia”, promovida pelo Gabinete de Estratégia e Estudos (GEE) e Anacom com o objetivo de incentivar a realização de estudos que permitam a identificação de problemas e a implementação de soluções de política económica em Portugal nesta área.

“Vamos ter pela frente oportunidades de comprovar que a concorrência não só é um bem comum, a concorrência é amiga do investimento, porque é quando há concorrência que há mais investimento e há mais inovação e isso está bem demonstrado no desenvolvimento das economias”, afirmou o presidente da Anacom.

“Portugal também desafios pela frente (…) e está em curso o leilão de frequências que vai ser estruturante para os próximos 20 anos”, salientou João Cadete de Matos.

“Vamos ter uma oportunidade única para promover a concorrência e dessa forma promover o investimento do desenvolvimento do setor e também para a proteção dos consumidores que é outra missão essencial da Anacom”, concluiu o responsável.

A Altice Portugal, NOS, Vodafone Portugal e a Dense Air confirmaram as suas candidaturas ao leilão de quinta geração (5G).

As licenças de 5G serão atribuídas no primeiro trimestre do próximo ano.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado