IBM aposta na computação quântica para proteger os dados na cloud

A empresa desenvolveu uma agenda estratégica de proteção de longo prazo para as suas plataformas e serviços.

A IBM, que acabou de se dividir em duas empresas para se concentrar na computação em nuvem, lançou uma série de serviços baseados em computação quântica para proteger estes ambientes de futuras ciberameaças. A empresa americana acredita que, embora este tipo de computação tenha como objetivo resolver problemas complexos que os computadores mais poderosos não podem resolver no momento, as ameaças serão criadas pela capacidade de quebrar algoritmos de criptografia rapidamente, expondo dados confidenciais.

A empresa desenvolveu uma agenda estratégica de proteção de longo prazo para as suas plataformas e serviços. Este plano inclui a pesquisa, o desenvolvimento e a padronização dos principais algoritmos de criptografia quântica como ferramentas de código aberto como Crystals e OpenQuantumSafe.

Dentro destes novos serviços, lançou o IBM Key Protect , que gere o ciclo de vida das chaves de criptografia usadas na computação em nuvem IBM ou em aplicações de clientes. Também apresentou recursos como o Quantum Safe Cryptography Support para melhorar os padrões usados ​​para transmitir dados entre a empresa e as soluções de computação em nuvem; e Extended IBM Cloud Hyper Protect Crypto Services , para melhorar a privacidade de dados em aplicações cloud.

“À medida que a nossa dependência de dados cresce na era da computação em nuvem híbrida e os recursos de computação quântica avançam, a necessidade de privacidade de dados é cada vez mais crítica” , disse Hillery Hunter, vice-presidente e diretor de tecnologia da IBM. “Segurança e conformidade continuam a ser prioridades para nós.”




Deixe um comentário

O seu email não será publicado