O uso das tecnologias digitais na contratação de novos talentos

Nos últimos anos, a digitalização dos processos de recrutamento desenvolveu-se muito rapidamente. Porque é que isto aconteceu?

A Spring Professional, empresa de recrutamento especializado do Grupo Adecco, sublinha a tendência de uso de tecnologias digitais no recrutamento, ampliadas pela crise sanitária e as mudanças que esta implicou em termos de comunicação, de estabelecimento de contactos e de organização de reuniões. A especialista elucida como pode contar com as novas tecnologias como um recurso para contratar os seus futuros talentos.

Nos últimos anos, a digitalização dos processos de recrutamento desenvolveu-se muito rapidamente.  Porque é que isto aconteceu? Porque representa uma considerável economia de tempo para as empresas, ao mesmo tempo que melhora a experiência do candidato. Um estudo realizado pela HelloWork em Fevereiro de 2019 salientou que 54% dos candidatos a emprego se candidatam a partir do seu smartphone, uma boa ilustração das mudanças nas práticas que estão a ter lugar.  

Recrutamento com recurso a Inteligência Artificial…
Ser eficiente e consistente no seu processo de contratação é a chave para encontrar o candidato que melhor se adapta às suas necessidades. O uso da inteligência artificial ajudá-lo-á a fazê-lo melhor na pré-seleção e classificação dos currículos que receber. Graças aos algoritmos, é agora possível identificar rapidamente os perfis mais adequados. A automatização destas tarefas poupa tempo, mesmo que exija a intervenção de um perito em recursos humanos para identificar os talentos.

Outras ferramentas digitais como os chatbots podem ser utilizadas para apoiar as equipas de RH. Estes são assistentes virtuais que respondem aos utilizadores da Internet quase instantaneamente. São ferramentas de classificação de alto desempenho que ajudam a encontrar candidatos adequados. Outra forma de avaliação também surgiu nos últimos anos: o recrutamento preditivo. Este método baseia-se na exploração de dados do perfil em que está interessado, bem como em algoritmos de correspondência. Ao avaliar o potencial da pessoa, pode concentrar-se na pessoa e não apenas na sua experiência profissional.  

…através da Realidade Virtual…
Entrevistas em videoconferência são a base do processo de recrutamento? Já adotadas antes da crise sanitária, as reuniões virtuais são cada vez mais solicitadas, devido, entre outras coisas, ao distanciamento físico ligado à necessidade imposta pela epidemia de Covid-19. Em certa medida, as reuniões virtuais permitem uma melhor pré-seleção e economia de tempo, evitando viagens. Além disso, a possibilidade de gravar a entrevista continua a ser muito útil: isto pode, por exemplo, permitir-lhe mostrá-la a uma pessoa que não pôde comparecer.

Vídeos 3D imersivos são agora adicionados a esta prática. Permitem aos candidatos familiarizarem-se com o seu ambiente de trabalho, conhecer as suas equipas ou aprender mais sobre a filosofia da sua empresa. Um estudo conduzido pela plataforma CareerBuilder revela que as ofertas de emprego acompanhadas de formatos de vídeo são vistas 12% mais vezes e geram 34% mais aplicações. Uma prática inspiradora para atrair os seus novos talentos!

 …aos novos testes de personalidade online, MOOC e gaming
Segundo um inquérito realizado em 2016 pelo Linkedin, 31% dos recrutadores dão preferência às qualidades pessoais dos candidatos, ou seja, às suas competências transversais, quando recrutam jovens licenciados. Esta tendência é também encontrada em posições mais experientes. Para cargos de gestão e executivos, a inteligência emocional é essencial para mobilizar e inspirar equipas e, ao mesmo tempo, ter uma gestão eficaz graças a qualidades como a empatia e o otimismo. Para identificar estas características, utilize testes de personalidade online, que o ajudarão a detetar as qualidades pessoais, humanas e relacionais do seu candidato.  Isto permitir-lhe-á determinar o tipo psicológico de uma pessoa e também descobrir como se comportam no local de trabalho.

Outros recursos a serem mobilizados: questionários e MOOC (Massive Online Open Course), para testar através do ensino à distância. Graças a estas ferramentas, poderá avaliar rapidamente o domínio do seu talento sobre competências específicas. Pense também em redes sociais para atrair candidatos para si, em vez de ter de ir procurá-los e usá-las para o seu abastecimento.

Finalmente, gaming, jogos de role-playing que testam os candidatos sobre a sua adaptabilidade e capacidade de decisão, podem ser incluídos no recrutamento. Serão apreciados por jovens licenciados, uma geração ultraconetada e familiarizada com a virtualidade.

Para além de otimizarem os processos, estas ferramentas digitais também melhoram a experiência do candidato durante o seu processo de recrutamento e contribuem para a visibilidade da sua marca de empregador.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado