Teams passa integrar aplicações de terceiros para videoconferência

Embora a Microsoft já tenha cerca de 700 aplicações de terceiros e do Office 365 que se integram ao “bate-papo” do Teams, as integrações para videoconferências são novas.

Por Matthew Finnegan

Os utilizadores do Microsoft Teams podem agora aceder uma variedade de aplicações de terceiros e personalizadas durante as videoconferências, eliminando a necessidade de alternar os ecrãs no meio da conversa. 

Entre as 20 aplicações disponíveis com Teams Apps for Meetings estão aplicações de gestão de tarefas como Asana e o Monday.com, ferramentas de sondagem e gestão de opinião Slido e  o Polly, e software especializado em entrevista de emprego de vídeo da HireVue e o Talview.  

A própria aplicação Forms da Microsoft também está acessível e a empresa está a incentivar os developers a criar as suas próprias integrações para o serviço de comunicação e videoconferência, de acordo com um post publicado pela Microsoft esta semana. 

Embora a Microsoft já tenha cerca de 700 aplicações de terceiros e do Office 365 que se integram ao “bate-papo” do Teams, as integrações para videoconferências são novas.

As aplicações servem o mesmo propósito básico, entretanto; assim como nas integrações de aplicações tradicionais, os Teams Apps for Meetings permitirão que os utilizadores realizem interações simples sem mudar o foco durante uma videoconferência.

Isto significa que colegas de trabalho que discutem o andamento de um projeto podem adicionar rapidamente uma nova ação no Asana, por exemplo, sem interromper a conversa. 

Integração é a tendência

Este anúncio segue a decisão do concorrente Zoom de adicionar integrações de terceiros à sua própria plataforma de vídeo. A Zoom anunciou suas integrações “Zapps” na conferência Zoomtopia no mês passado, apresentando uma gama mais ampla de aplicações de terceiros, incluindo Slack, Salesforce, Dropbox Coda. 

A adição da Microsoft ao Teams “espelha” a abordagem baseada em plataforma da própria Zoom, disse Raul Castanon, analista da 451 Research / S&P Global Market Intelligence. Ambos os fornecedores estão a procura de aumentar o valor de suas respetivas ferramentas, com aplicações externas. 

É uma abordagem iniciada pela Slack, que beneficiou ao permitir que os clientes conectem aplicativos de sua escolha à plataforma de colaboração baseada em chat. 

“Em alto nível, a abordagem baseada em plataforma reflete a necessidade de mais integração entre as aplicações de negócios”, disse Castanon.

“Este é um requisito de mercado que vem crescendo há vários anos, em grande parte devido ao número significativo de aplicações que investigadores, developers, gestores de projeto (e cada vez mais, os trabalhadores de tarefas e serviços também) exigem para realizar seu trabalho.” 

A recente pesquisa Voice of the Enterprise: Workforce Productivity and Collaboration da 451 Research mostra que 25% dos entrevistados acreditam que o fato de que as informações armazenadas pelos colaboradores em diferentes aplicações é o maior obstáculo para o sucesso de uma equipa. Outras preocupações incluem aplicações que não se integram (24%) e ter que usar muitas aplicações (24%). 

A abordagem de plataforma para videoconferências pode permitir que a Microsoft posicione o Teams como um “hub central para funcionários e equipas realizarem o trabalho”, disse Castanon, “fornecendo acesso a diferentes aplicações de negócios, fluxos de trabalho e ferramentas de comunicação”. 

Low code e automação 

Entre os outros anúncios do Teams está a disponibilidade geral de aplicações Power Platform dentro da aplicação de colaboração. 

PowerApps for Teams facilita a criação de aplicações simples e de low code usando modelos de aplicações, enquanto o Power Virtual Agents for Teams permite a criação de chatbots com os quais os utilizadores podem interagir no Teams. 

A ferramenta de fluxo de trabalho da Microsoft, Power Automate, também está disponível, permitindo que os utilizadores do Teams automatizem processos repetitivos para reduzir o tempo gasto em tarefas rotineiras.  

Os utilizadores podem criar “fluxos” selecionando parâmetros num menu suspenso, com 50 modelos – incluindo a capacidade de postar uma mensagem para dar as boas-vindas a um novo membro da equipa entrando num canal do Teams ou postar uma notificação no Teams quando uma resposta do Formulários for enviada. 

“Isto pode ter um impacto significativo na produtividade dos funcionários e da equipa”, disse Castanon. 

Finalmente, o Dataverse for Teams, a plataforma de dados de low code que se conecta as aplicações Power Platform, também passa a estar disponível. 




Deixe um comentário

O seu email não será publicado