FCT reforça rede interna e instala Centro de Competência em Computação Avançada na Universidade da Beira do Interior

O projeto RCTS100 representa um investimento na ordem dos 17,2 milhões de euros que tem como objetivo principal o alargamento da infraestrutura de fibra ótica e a atualização tecnológica da rede académica, de forma a garantir a capacitação gradual da rede em múltiplas ligações a 100Gbps, com conclusão prevista para setembro de 2021.

A Unidade de Computação Científica (FCCN), da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), responsável pela operação e gestão da Rede Ciência, Tecnologia e Sociedade (RCTS) –  a rede académica portuguesa – a qual garante a interligação e o acesso  à internet da comunidade de ensino e investigação, está a reforçar a sua rede através do projeto RCTS 100, uma iniciativa ao abrigo do Roteiro Nacional das Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico, cofinanciado pelo COMPETE 2020, Lisboa 2020, Algarve 2020 e na qual a Universidade da Beira do Interior (UBI) está incluída.

O projeto RCTS100 representa um investimento na ordem dos 17,2 milhões de euros que tem como objetivo principal o alargamento da infraestrutura de fibra ótica e a atualização tecnológica da rede académica, de forma a garantir a capacitação gradual da rede em múltiplas ligações a 100Gbps, com conclusão prevista para setembro de 2021. Este financiamento vem igualmente garantir o reforço e atualização nas redes locais das entidades de ensino superior, de forma a garantir não apenas a eficiente utilização da nova infraestrutura disponibilizada pela RCTS, mas funcionando também como um acelerador dos planos tecnológicos existentes. 

Com a ligação à rede académica já nos 10Gbps, a UBI viu reforçada a sua rede interna através da aquisição de equipamentos, quer ao nível do acesso à rede RCTS quer ao nível da distribuição. Por outro lado, devido ao aumento dos utilizadores eduroam e consequentemente o aumento de tráfego, existiu um reforço da rede wifi para incluir suporte à norma 802.1ax e permitir maior densidade de ligações. Foi também melhorado o datacenter da UBIatravés da aquisição de servidores para load balancers open source e servidor para suporte aos serviços de rede de última geração.

Nas entidades abrangidas pelo projeto foram realizados vários investimentos, concretamente foi garantido o update tecnológico das redes locais, através do aumento da capacidade de comutação das redes para 10Gbps ou 100Gbps, da atualização e alargamento da rede WiFi (eduroam) e do reforço dos equipamentos de segurança. Como resultado, estas entidades de ensino superior estão agora preparadas para acomodar o aumento do tráfego originado, não apenas pelo aumento de dispositivos ligados à rede, mas sobretudo pelo aumento acentuado na utilização de serviços de streaming, quer em contexto de sala de aulas, como também para desenvolvimento de trabalhos e projetos de investigação. 

Por outro lado, com a disponibilização de uma rede de elevada performance e qualidade, pretende-se incentivar o uso da tecnologia na sala de aula, como forma de melhorar a aprendizagem. Ao nível da produção científica, a disponibilização desta nova infraestrutura irá potenciar a participação em projetos de investigação com elevados requisitos de conectividade. 




Deixe um comentário

O seu email não será publicado