Cinco técnicas de SEO para aproveitar as oportunidades na crise

O SEO agrega um conjunto de técnicas utilizadas para que procura o que você vende através dos motores de busca (Google, e Bing, por exemplo).

A Pandemia do coronavírus acelerou a transformação digital e consequentemente a alteração dos comportamentos dos consumidores. Pessoas que estavam fora da dinâmica das compras online vêm-se agora obrigadas a recorrer às soluções de e-commerce nos mais variados nichos. Se os estudos até março perspetivavam que o e-commerce duplicasse o seu crescimento em cinco anos, diante das vários exigências de confinamento impostas pelos governos como medida preventiva a disseminação do Covid-19, a previsão deste aumento é de 12 meses.

Empresas que não tinham sequer no seu plano a previsão de expandir o seu negocio para o online despertaram para uma nova realidade (que será legítima daqui para frente). Entre estes desafios e novidades, o investimento em SEO tornou-se algo muito importante. Um dos efeitos da quarentena é o isolamento social, com menos pessoas nas ruas, o ambiente online está mais competitivo, o bom usos das técnicas de SEO podem trazer vantagens para qualquer pagina de e-commerce.

O SEO agrega um conjunto de técnicas utilizadas para que procura o que você vende através dos motores de busca (Google, e Bing, por exemplo). Sabendo que que o Google tem biliões de buscas realizadas diariamente, empresários que não reconhecem a importância em investir na otimização de sites podem estar a perder tempo e dinheiro.

1) Palavras-chave assertivas
As palavras-chave estão entre os pontos essenciais de um SEO otimizado. Como são os menores elementos que definem um assunto, estas são utilizadas nas buscas pelos utilizadores.
Um conteúdo de uma página posicionada com a palavra-chave assertiva, possivelmente irá receber a atenção de boa parte dos utilizadores que fazem a pesquisa na internet.

2) Link Building
Estratégia de Link Building torna um conteúdo mais confiável e define o tempo de permanência do visitante no site. Ao fazer referências de páginas externas de qualidade e autoridade, o motor de busca compreende que está a oferecer uma informação útil para os utilizadores. Com isso, o algoritmo entende que um site tem página de qualidade e oferece posições melhoradas.

3) Adaptação para mobile
O Google passou dar prioridade aos sites que possuem uma versão mobile ou responsiva. Nesse caso, um site precisa ter um design capaz de se adaptar a qualquer ecrã. Deve-se dar prioridade a escalabilidade. Frases e parágrafos curtos, espaços em branco e imagens é o fácil (mais intuitivo) acesso à informação.

4) URL otimizada
O URL ou endereço de uma página é um elemento importante tanto para o motor de busca quanto para o utilizador. O URL traz uma ideia do que existe naquela página e antecipa o assunto antes mesmo que a visita seja realizada, garantindo melhor experiência para o visitante.
O ideal é que o URL conte com a palavra-chave, que vai ajudar no posicionamento e na compreensão. Também é necessário que seja o mais curto possível. URLs otimizadas ‘’agradam’’ aos algoritmos dos mecanismos de busca.

5) Meta descrições corretas
Meta description trata-se daquele pequeno texto que aparece abaixo do título da página nos resultados de uma pesquisa, e serve como resumo do que o utilizador encontrará ao clicar naquele link, funciona como um elemento de atração. A elaboração correta demanda SEO, como o anexo da palavra-chave na área, sendo uma forma de aumentar a relevância.
Os parâmetros ideais recomendam no mínimo 120 caracteres e, no máximo, 156.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado