Os lucros da IBM caem 26%

A “Blue Giant” apresentou lucros de 4,234 milhões de dólares nos primeiros nove meses de seu ano fiscal de 2020, 26% a menos que no mesmo período do ano anterior. Embora sua receita com o negócio de computação em nuvem esteja a crescer dois dígitos.

Nos primeiros nove meses de seu atual exercício fiscal, a IBM reportou, em relação ao mesmo período do ano anterior, uma queda de 3,8% nas receitas (que chegaram a 53.253 milhões de dólares) e de 26% nos lucros (4.234 milhões de dólares). A empresa divulgou estes dados poucos dias depois de anunciar o spin-off de seu negócio de serviços de infraestrutura para se concentrar mais no campo da computação em nuvem, um negócio que se fortaleceu com a compra da Red Hat, numa transação fechada em 2019 . 

É justamente o negócio da computação em nuvem que teve o melhor desempenho da corporação no período indicado. Tendo registado um crescimento de dois dígitos. Os segmentos de software cognitivo e computação em nuvem aumentaram as receitas em 5,1% (embora o mundo da cloud tenha aumentado as receitas em 19% apenas no terceiro trimestre ). Este negócio da cloud e software cognitivo representa 31% de todos os negócios da IBM.

No entanto, a maior fonte de receita da empresa continuam a ser os serviços globais de tecnologia (36,1%). Os serviços empresariais globais correspondem a 22,5% do negócio.

“Os fortes resultados de nosso negócio de cloud , liderado pela Red Hat, destacam a crescente adoção por parte dos clientes de nossa plataforma híbrida aberta”, nas palavras de Arvind Krishna, CEO da empresa . Para James Kavanaugh, vice-presidente e diretor financeiro da IBM, a empresa tem “a flexibilidade financeira para aumentar os investimentos em inovação e skills em cloud híbrida e tecnologia de IA, enquanto permanece comprometida com a nossa política de dividendos”.

No entanto, de acordo com a Reuters, Kavanaugh reconheceu que “as prioridades de curto prazo dos clientes continuam a incluir estabilidade operacional, flexibilidade e preservação de caixa, o que tende a favorecer as despesas operacionais sobre as despesas de capital. Isso está a resultar em alguns atrasos nos projetos e adiamentos de compras”.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado