Oracle disponibiliza duas novas soluções de segurança para computação em nuvem

As duas novas ferramentas integradas automatizam a resposta a ameaças e reduzem de forma rápida e eficiente o risco dos clientes a nível da segurança na cloud sem custos adicionais

A Oracle disponibiliza para o mercado duas novas ferramentas a Oracle Cloud Guard e da Oracle Maximum Security Zones. Com a Oracle Maximum Security Zones, a Oracle ativa assim a aplicação automática e desde o primeiro dia, de uma forte política de segurança a nível da computação na nuvem, que inclui as melhores práticas, para que os clientes possam prevenir erros de configuração e implementar cargas de trabalho críticas para os seus negócios de forma segura. Para as operações do dia-a-dia, a Oracle Cloud Guard monitoriza continuamente as configurações e as atividades para identificar as ameaças e atua automaticamente para retificar estas situações em todas as regiões globais da Oracle Cloud. Com estas funcionalidades, a Oracle torna-se no único fornecedor de serviços na cloud a oferecer um painel de controle que permite gerir os níveis de segurança na cloud, sem custos adicionais, com várias ferramentas integradas e que automatizam a resposta para reduzir os riscos dos clientes de forma rápida e eficiente.

Mais do que nunca as empresas estão a migrar as cargas de trabalho para a cloud, mas o aumento da adoção da cloud criou novas zonas de insegurança que contribuíram para mais de 200 violações nos últimos dois anos – expondo mais de 30 mil milhões de registos. Além disso, a Gartner prevê que, até 2025, 99% das falhas de segurança que irão ocorrer na cloud serão da responsabilidade dos clientes. Espera-se agora que os utilizadores e os gestores da cloud saibam como funcionam os serviços de segurança na nuvem, saibam como os configurar corretamente e como manter as suas implementações. O custo de não realizar corretamente estas tarefas é significativo: as organizações que viram os seus dados violados devido a configurações incorretas sofreram danos na sua imagem de marca, tiveram que enfrentar os custos da recuperação e de pagar multas.

Para ajudar a superar este desafio, a Oracle Maximum Security Zones e a Oracle Cloud Guard incorporaram décadas de conhecimentos sobre segurança empresarial e boas práticas na Oracle Cloud de forma autónoma, acelerando a capacitação dos clientes com ferramentas que lhes permitam dotar as suas clouds com níveis de segurança acrescidos e assim protegerem os seus negócios desde o início dos seus processos de transformação digital. 

Já disponível em todas as regiões comerciais da Oracle Cloud, a Oracle Cloud Guard funciona como um agregador de registos e eventos que se integra diretamente com os principais serviços da Oracle Cloud Infrastructure – Computação, Networking, Armazenamento – e implementa automaticamente componentes únicos: os alvos, os detectors, e os responders. Os alvos definem o âmbito dos recursos a analisar, tais como os compartimentos e as suas estruturas descendentes dentro da Oracle Cloud Infrastructure. Os detectors identificam problemas com os recursos ou as ações dos utilizadores e lançam um alerta sempre que um problema é encontrado, por exemplo um login TOR ou um bucket. Consequentemente, a Oracle Cloud Guard permite que os gestores de segurança na cloud detetem rapidamente as configurações de segurança incorretas, que reduzam ao mínimo o tempo de resposta a estas situações e que possam dimensionar os centros de operações de segurança à medida das suas necessidades.

A Oracle Maximum Security Zones amplia a gestão dos acessos IaaS, restringindo ações ou configurações inseguras através da utilização da definição de uma nova política que se aplica aos compartimentos cloud designados. Este novo serviço da Oracle Cloud Infrastructure ajuda a garantir que os recursos são seguros desde o início, aplicando práticas rigorosas de segurança em cargas de trabalho altamente sensíveis. A Oracle Maximum Security Zones compreende políticas de segurança para vários serviços da Oracle Cloud Infrastructure, incluindo o armazenamento de objetos, as redes, a encriptação, as DBaaS e o armazenamento de ficheiros.

Estes novos serviços funcionam em conjunto para promover a segurança reforçada da cloud pública de segunda geração da Oracle. A Oracle Cloud distingue-se por ter na sua raiz princípios de conceção essenciais, tais como: um maior isolamento do cliente, hardware de alojamento limpo, encriptação predefinida, aplicação dos patches sem tempos de inatividade e uma proteção de dados sofisticada. 


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado