Infinidat: cinco fatores sobre pricing no consumo de armazenamento

A Infinidat identifica uma lista de fatores que considera determinantes sobre modelos de preços no consumo de armazenamento.

Devido à situação de incerteza económica atual, os modelos de preços no armazenamento estão a passar por um processo de mudança, com as empresas a reavaliar as suas necessidades de infraestrutura, e em concreto de armazenamento, procurando ao mesmo tempo obter mais agilidade e flexibilidade. Com o objetivo de dar mais opções aos clientes, alguns fabricantes introduziram modelos de pagamento por uso (OpEx) como alternativa aos planos de compra antecipada (CapEx), menos dispendiosos, mas pouco flexíveis.

“Algumas empresas optam por modelos CapEx tradicionais, com um menor custo ao pagar antecipadamente o armazenamento a longo prazo, mas estas empresas, na realidade, são a exceção”, refere Daniel Cruz, Responsável da Canal da Infinidat para o Sul da Europa. “Num clima empresarial tão competitivo como o atual, a maioria acabará por aperceber-se dos custos resultantes da falta de agilidade necessária para manter o seu negócio competitivo”

À medida que se avaliam as necessidades de armazenamento e se determina o modelo de custos, a Infinidat recomenda ter em conta os seguintes aspetos:

  • Compreender qual é o modelo de negócio que melhor se adapta à organização: Onde faz sentido o OpEx, e onde faz mais sentido o CapEx?
  • Calcular os custos ocultos que estão a afetar a organização em consequência das iniciativas para obter flexibilidade, tendo em conta fatores como o armazenamento não utilizado, o tempo de espera para obter nova capacidade e se esta está garantida também em tempos de crise, e os níveis de desvio dos planos de capacidade em vigor.
  • Confirmar tudo o que o fornecedor garante. Os documentos de marketing por vezes diferem dos contratos reais. A Infinidat recomenda que se examinem à lupa os compromissos de disponibilidade, atualização e custos de manutenção.
  • Estará o fornecedor disposto a aprovisionar antecipadamente hardware extra para que esteja disponível de imediato quando for necessário no futuro? Terá esse fornecedor uma arquitetura de software que consiga tirar partido de hardware extra não pago para um maior desempenho, resiliência ou outros valores antes de pagar pela capacidade correspondente?
  • Ter claras as previsões de crescimento. Será necessário adicionar regularmente nova capacidade ao longo do tempo, ou haverá picos frequentes?

“Em vez de se comprometer com um modelo concreto (CapEx ou OpEx), porque não ter a capacidade de combinar ambos, em função das necessidades concretas para cada projeto ou workload?”, questiona Daniel Cruz. “Em vez de criar uma multiplicidade de silos (a curto prazo, a longo prazo, de alto custo, de baixo custo…), deve ser possível gerar m0delos de negócio que permitam aos clientes combinar as vantagens de cada um”.

Elastic Pricing: ter a capacidade necessária, quando é necessária

Para dar resposta a esta problemática, a Infinidat propõe a adoção de modelos elásticos que permitam dispor da capacidade de que as empresas necessitam. Um novo modelo de aquisição e consumo de capacidade de armazenamento que permite aos clientes adquirir armazenamento combinando investimento em capital (capacidade base) e investimento operativo (capacidade adicional temporária). Os responsáveis de TI podem, em função das restrições orçamentais e necessidades empresariais, auto-aprovisionar capacidade base ou adicional, e tornar a capacidade temporária em capacidade base em qualquer momento, sem penalizações, para dar resposta às necessidades de flexibilidade e rentabilidade das empresas.

No caso da Infinidat, as suas soluções de Elastic Pricing, dão aos clientes flexibilidade própria da cloud, com níveis de custos disruptivos e desempenho multi-Petabyte escalável com tempos de latência inferiores ao milissegundo e garantia de disponibilidade dos dados de 100%. Além disso, eliminam os riscos de segurança e problemas de desempenho associados à cloud, já que os dados são mantidos nas instalações. Com efeito, a Infinidat aprovisiona antecipadamente ao utilizador hardware extra, para que esteja disponível assim que for necessário no futuro, mas sem ter que pagar por ele até que o utilize.“Definitivamente, o uso destes novos modelos de pricing elásticos permite crescer de forma instantânea e responder rapidamente às novas necessidades de negócio, mesmo se forem temporárias”, conclui Daniel Cruz. ·.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado