Receitas de serviços de comunicações em pacotes sobem 5,3% no 1.º trimestre para 430ME

Segundo informação veiculada pela Lusa, as receitas de serviços de comunicações em pacotes subiram 5,3% no primeiro trimestre, face a igual período de 2019, para 429,6 milhões de euros, divulgou hoje a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).

“Este aumento de receitas ocorreu em simultâneo com o aumento do número de subscritores e com o anúncio de ‘ajustamentos de preços’ efetuados por alguns prestadores”, adianta a entidade reguladora.

“As receitas das ofertas 4/5P [quatro e cinco serviços de comunicações] atingiram cerca de 271 milhões de euros no final de março (mais 6%), o equivalente a 63% das receitas totais”, adianta.

Já os pacotes 3P registaram receitas de 135 milhões de euros, mais 6,2%, o que representa quase um terço (31,4%) do total.

Os pacotes de oferta dupla (2P) “são responsáveis por 24 milhões de euros de receitas (uma redução de 6,8%), representando 5,6% das receitas totais dos pacotes de serviços”, aponta a Anacom.

Em termos de quota de receitas, a NOS liderou com 41,8% no trimestre em análise, seguida da Meo (Altice Portugal), com 40,5%.

A Vodafone registou uma quota de 15% e o grupo Nowo/Onitelecom 2,6%.

“Face ao trimestre homólogo, a Vodafone aumentou a sua quota de receitas em 1,3 pontos e todos os outros operadores registaram uma redução”, conclui a Anacom.

Em termos de número de clientes de ofertas de pacotes de serviços de comunicações, este aumentou 4,4% no trimeste, mais 171 mil para 4,1 milhões.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado