Amazon suspende sistema de reconhecimento facial para uso da polícia

A Amazon informou que colocará uma moratória de 1 ano no uso da Rekognition, a solução de reconhecimento facial, da empresa americana, para apoio da policia. A exceção, de acordo com a marca, fica para a aplicação da tecnologia na procura de pessoas desaparecidas.

“Defendemos que os governos implementem regulamentações mais rígidas para regulamentar o uso ético da tecnologia de reconhecimento facial, nos últimos dias, o Congresso parece pronto para enfrentar esse desafio”, diz o texto publicado no blog oficial da empresa.

Lançado em novembro de 2016, o Rekognition foi apresentado como um serviço no qual  o utilizador “pode detectar objetos, cenários e faces nas imagens”.  

Porém, o sistema (não só o da Amazon, mas a tecnologia em si) é alvo de diversas críticas porque acredita-se que a base utilizada para treinar o algoritmo (em geral, pessoas brancas) apresenta um resultado muito impreciso para pessoas negras ou árabes, por exemplo. E esta propensão a erros torna-se mais delicada quando se percebe que a ferramenta é utilizada por diversas forças policiais. 

A decisão da companhia de Seattle aconteceu dias após Arvind Krishna, CEO da IBM, ter enviado uma carta ao Congresso americano informando que a empresa estava de saída do mercado de reconhecimento facial. 

As ações de ambas as empresas acontecem dias após os Estados Unidos a onda de protestos pedindo uma revisão da estrutura policial após a morte do ex-segurança George Floyd.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado