Dando uma nova centelha à nossa esperança com música em direto

Por Kevin Liu, President of Public Affairs and Communications Department, Western Europe, Huawei Technologies

A pandemia criou um problema psicológico que pode ser resolvido por meio da arte

Há meses que o mundo tem vindo a sofrer com a COVID-19. Perto de metade da população na Grã-Bretanha desenvolveu estados de “ansiedade”, com o início do confinamento no país. Os negócios estão a fechar as portas, as artes performativas e os eventos ao vivo foram muito afetados.

Kevin Liu, President of Public Affairs and Communications Department, Western Europe, Huawei Technologies

Para fazer face à ansiedade, a arte pode ser a chave para dar força à nossa esperança e libertar-nos do stress. Segundo alguns investigadores, a arte tem o poder de unir e criar laços entre as pessoas em momentos de crise. Especialmente a música, que sempre aproxima as pessoas, tal como as canções estão a ajudar os vizinhos em Itália.

Eventos de arte ao vivo (Blue Note Milano) mudaram para versões virtuais para se adaptarem à situação atual, com o apoio da Huawei.

A arte em todo o mundo também está a adaptar-se às paralizações e encerramentos, trocando os espaços de representação físicos por espaços virtuais. Como o emblemático evento de Jazz em Itália, Blue Note Milano, fez nos últimos meses, basicamente reinventando a organização e transformando e transferindo tudo para o mundo virtual, com o apoio da plataforma de transmissão vídeo da Huawei, a organização está agora em vias de testar uma nova forma de envolver o seu público em toda a Europa.

Em Itália e em outros 11 países, o Blue Note Milano, em colaboração com a Huawei e a JVC, anunciou a transmissão direta de uma série de concertos de beneficência, bem como a oportunidade de contribuir para a Cruz Vermelha Italiana para fazer face à emergência da COVID-19. O projeto dá um sinal claro de vitalidade e transmite um espírito de otimismo em relação ao futuro. “Redescobrimos os já esquecidos valores de tenacidade e perseverança que estão a liderar nesta batalha e a solidariedade de todo o mundo, que nos permitiu reforçar os nossos serviços.” Comentou Francesco Rocca da Cruz Vermelha Italiana, também em linha com um dos princípios básicos da Huawei.

Com tecnologia, a Huawei oferece o seu contributo aos seus utilizadores e continuará a lutar tanto física como psicologicamente contra o vírus com parceiros Europeus.

A pandemia modificou muito os hábitos de consumo das pessoas. Manter-se centrada nos clientes é o objetivo da Huawei e agora é particularmente importante para a Huawei fazer tudo o que for possível para dar o seu contributo. A Huawei tem de reagir e adaptar-se às novas solicitações.

Os concertos em transmissão direta juntam a música à tecnologia para apresentar um espetáculo dedicado à arte, à partilha e à beneficência, provando como é importante o papel da tecnologia nos dias de hoje. Com a plataforma vídeo, a Huawei oferece aos seus utilizadores uma experiência inovadora de música em direto e faz com que seja possível viverem as emoções de um concerto ao vivo a partir de casa, para conseguirem lidar com este momento difícil.

A Huawei tem mantido uma forte presença na Europa há mais de 20 anos e tem a honra de partilhar uma importante responsabilidade, contribuindo com o que for possível no âmbito da tecnologia. Mantemo-nos firmemente ao lado nos nossos parceiros europeus e iremos apoiá-los de todas as formas possíveis para sairmos vencedores na guerra contra este vírus. Um vírus não conhece fronteiras e a arte também não. Tudo o que podemos fazer é continuar a ajudar a minimizar o impacto que o vírus tem em nós, tanto a nível físico como psicológico, da forma que sabemos – tirando o máximo partido da tecnologia.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado