Jaume Pausas: “Apoiaremos o mercado e o canal para vencer esta situação”

A Computerworld está a medir o pulso aos fabricantes do mercado TI em Portugal, tendo em conta a pandemia provocado pelo Covid-19. Fomos saber como as empresas estão a reagir, como mantêm os ciclos de vendas, como respondem aos novos formatos do apoio ao cliente e como olham para o futuro. Jaume Pausas, Marketing Manager da Acer Iberica, aceitou o nosso desafio.

Jaume Pausas, Marketing Manager da Acer Iberica,

Como está a vossa capacidade na entrega e implementação de produtos?

O fornecimento está garantido, não há quebra de stocks. Adaptámo-nos rapidamente graças à gestão da nossa produção e colaboração com o nosso canal de distribuição. Estamos em constante contacto com os nossos fornecedores para trabalhar de forma planeada.

Quais os equipamentos que as empresas mais estão a adquirir?

As pequenas e médias empresas, muitas das quais, antes desta crise, não tinham computadores portáteis suficiente para os seus trabalhadores, compraram e continuam a comprar equipamentos para que cada vez mais pessoas possam trabalhar a partir de casa.

Até agora, em abril, assistimos a um aumento da venda de computadores portáteis e de monitores, em comparação com fevereiro e com a primeira semana de março. E os dados permanecem em alta.

Na assistência e apoio técnico às solicitações cresceram? Tiveram de fazer algum tipo de ação especial para dar suporte aos pedidos nesta fase?

O nosso serviço continua ativo como habitualmente, dando assistência dentro do mesmo horário e com a mesma eficiência a que sempre habituámos os nossos clientes.
Na Acer, estamos a tomar todas as medidas necessárias para fazer frente a esta situação de crise, dando a máxima prioridade à saúde e à segurança, para proteger os nossos clientes, o nosso funcionários e qualquer pessoa que interaja com a nossa rede. 

Desta forma, tomámos medidas para proteger os nossos agentes com planos de trabalho remoto, substituindo as reuniões presenciais por videochamadas. O mesmo em relação aos nossos técnicos, tendo si criado um plano de contingência que visa garantir a segurança: todos têm equipamentos de proteção individual (máscaras, luvas, etc.), foram estabelecidos novos turnos e estão delimitadas as respetivas zonas de trabalho.

O bem-estar dos nossos empregados e clientes é a nossa prioridade e, por isso, seguimos as diretrizes da OMS, do ECDC (Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças) e das autoridades nacionais. Cumprimos todas as medidas preventivas para proteger a saúde dos nossos clientes.

Como foram os primeiros dias?

Encarámos como uma oportunidade para apoiar e ajudar no processo de digitalização de empresas e profissionais independentes. Os trabalhadores por conta própria e as PMEs que não se tenham adaptado à digitalização irão enfrentar problemas. Por isso, precisarão das ferramentas necessárias para manter o seu negócio ativo e a funcionar normalmente.

Na Acer temos diferentes soluções de trabalho para diferentes áreas, como negócios ou educação, e com plataformas tanto da Microsoft como da Google. Esta diversidade oferece múltiplos benefícios uma vez que se adaptam a diferentes necessidades e cenários de utilização. 

Como olha para o mercado quando todo isto voltar ao “normal” ou não volta mais a ser normal? 

No passado, nunca passámos por uma situação de impacto global como esta, pelo que é complicado prever o que vai acontecer, sem termos um ponto de referência. Mas sabemos certamente que estaremos presentes e apoiaremos o mercado e o canal para vencer esta situação e dotá-los de todos os instrumentos para a ultrapassar, no mais curto espaço de tempo e da melhor forma possível.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado