Governo americano lança plano para guerra cibernética

Um relatório do governo americano descreve um plano para o dia do juízo final da guerra cibernética e recomenda que Washington faça grandes mudanças para enfrentar outros desafios de segurança cibernética que o país enfrenta.

O relatório, de autoria de um grupo bipartidário financiado pelo governo dos EUA, chamado Comissão do Ciberespaço Solarium, recomenda que o Congresso aprove uma série de projetos de lei para criar novos ou reorganizar gabinetes governamentais existentes para melhorar as defesas cibernéticas do país. Este documento também propões um conjunto de outras outras iniciativas que, segundo os seus autores, poderão aproximar aliados estrangeiros e parceiros do setor privado do governo dos EUA nos esforços de segurança cibernética.

Entre as recomendações do grupo, há um conjunto de propostas que poderiam desencadear a criação de um novo “Diretor Nacional para Cibersegurança” na Casa Branca, uma força militar de reserva cibernética reforçada e um departamento exclusivo do Departamento de Estado para questões cibernéticas.

Desde 2015, que os ataques cibernéticos em larga escala, como o chamado surto de ransomware WannaCry, prejudicam hospitais, gabinetes governamentais e outros fornecedores de infra-estrutura. Estes tipos de incidentes levaram a comissão a elaborar planos de contingência para se preparar para um conflito cibernético em larga escala com a Rússia, a China ou outros.

Este plano diz ainda que o governo deve dar prioridade em manter a economia on-line, garantindo o fluxo de bens e serviços.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado