Schneider cria o seu terceiro fundo que vai apoiar PMEs e serviços coletivos

Após 10 anos de sucesso neste tipo de investimentos, a Schneider lança o seu terceiro fundo de impacto para proporcionar eletricidade segura, limpa e sustentável às comunidades.

O plano é proporcionar o benefício da eletricidade a habitações, pequenas empresas e serviços coletivos, como escolas ou centros de saúde, através do investimento na cadeia de valor do acesso à energia: fabricantes, distribuidores e fornecedores de soluções. Os beneficiários desta estratégia serão essencialmente escolhidos com base nos três seguintes critérios: (1) contribuição para o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável Nº7, através de impactos mensuráveis na região Ásia-Pacífico, (2) potencial de crescimento e viabilidade financeira, (3) governação clara e que respeite os critérios do compromisso com o meio ambiente e a sociedade.

 “Acreditamos que para impulsionar uma mudança positiva e duradoura, o investimento de impacto é crucial e vai acelerar a nossa ambição de quadruplicar o número de pessoas com acesso à energia. Estamos a falar de, aproximadamente, 24 milhões de pessoas que obtiveram acesso à energia desde 2009 e de 80 milhões que o vão conseguir até 2030, graças às nossas ofertas e investimentos. Agora devemos apostar na aceleração, para garantir que nenhuma comunidade é deixada para trás. Devemos alocar capital e competências para construir o mundo que queremos para nós mesmos e para as gerações futuras, e este novo fundo é a prova destas nossas metas ambiciosas e desafiadoras,” declarou Gilles Vermot Desroches, Chief Sustainability Officer da Schneider Electric.

“Com este novo fundo, um total de 20.9M€ será dedicado a startups que trabalham para fornecer o acesso à energia na região Ásia-Pacífco, bem como para acelerar o desenvolvimento económico,” salienta Christophe Poline, Director of Impact Investing da Schneider Electric.

O Grupo já contava com dois veículos de investimento de impacto para apoiar startups com objetivos inclusivos no âmbito da energia limpa e acessível. Os resultados que se esperam destes veículos são o aumento do número de lares e de pequenas e médias empresas que beneficiam do acesso à eletricidade em áreas remotas (África, Índia e Sudeste Asiático), e a diminuição do número de lares que enfrentam a pobreza energética na Europa.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado