Claranet aposta no conceito Productivity as a Service para potenciar capital humano

A empresa, apresentou uma nova área de desenvolvimento no seu portfólio de soluções de Workplace com a introdução de novos serviços de Productivity as a Service, que permitem o uso mais inteligente do potencial dos colaboradores e da tecnologia disponível nas Organizações, com a intenção de garantir aumentos importantes de produtividade e elevada rentabilização dos custos operacionais.

Com este lançamento a Claranet reforça o seu programa de transformação digital contínua do Workplace, com o compromisso de contribuir para a melhoria das competências das pessoas e o aumento da produtividade das Organizações. Para o efeito, propõe a aplicação conjunta das melhores práticas da indústria com a implementação e utilização de soluções tecnológicas inovadoras, baseadas em devices, plataformas de colaboração e aplicações inteligentes e seguras.

Uma das vertentes principais dos novos serviços tem como base o modelo de Gestão da Mudança mais adotado a nível mundial – o ADKAR Model, da Prosci -, que oferece uma abordagem estruturada e clara, focando-se nos pilares fundamentais de um projeto de mudança – o Individuo e a Organização.

A outra vertente assenta na utilização de ferramentas de produtividade Workplace Cloud, implementadas numa lógica transversal e multiplataforma, garantindo elevados níveis de eficiência aos colaboradores.

Compromisso com resultados

Para garantir o nível de eficácia e a rentabilização dos custos operacionais associados à nova oferta Productivity as a Service, a Claranet assume neste serviço um compromisso com metas mensuráveis no processo de transformação organizacional. A partir de uma análise prévia a cada Organização, será possível definir métricas, a curto e médio prazo, relativas a tempo gasto em determinadas tarefas, ganhos de produtividade, percentagem de adoção da tecnologia e níveis de poupança parciais e totais, por exemplo.

António Maia, Workplace Design & Adoption Director da Claranet, refere que “o índice de digital dexterity está a crescer e, consequentemente, as pessoas estão a ficar mais proficientes na utilização de tecnologia, procurando formas de otimizar as suas tarefas”. O Diretor de Design & Adoption explica ainda que os processos de Change Managament na Claranet sempre tiveram um foco nas pessoas e, por essa razão, “a potenciação do capital humano tinha que ganhar maior preponderância nesta oferta.”




Deixe um comentário

O seu email não será publicado