Goldman Sachs ganha 25% ao ano com aposta na transformação digital

Segundo a estação de televisão norte americana CNBC um pequeno grupo de investidores está a garantir o êxito do banco de investimentos Goldman Sachs na transformação digital.

Rana Yared – @GSCareers

Trata-se de um grupo de investidores de elite dentro do Goldman  Sachs – muito discreto e com fortes ligações aos círculos de investimentos em tecnologia – esta equipa usa dinheiro do banco para fazer investimentos iniciais em capital de risco em start-ups com a intenção de permitir que banco tenha êxito na adaptação às exigências digitais do mercado.

A equipa, que da pelo nome de Principal Strategic Investments é dirigida pelo partner do Banco, Darren Cohen, e tem US $ 1,5 biliões investidos em 76 empresas do mercado de comércio eletrónico como a Tradeweb ou a plataforma de desenvolvimento GitLab ou ainda a empresa de análise de dados Crux.

Além de financiar soluções de tecnologia para o próprio banco, esta equipa tem trazido ganhos siginificativos para a Goldman Sachs com um retorno anual de pelo menos 25% nos últimos sete anos, de acordo com especialistas citados pela CNBC. 

Uma equipa de 28 pessoas que ganhou a sua importância à medida que a Goldman Sachs, iniciou a sua caminhada na transformação digital e simultaneamente começou a incorporar as novas tecnologias nas suas operações, como a moeda criptomoeda e o blockchain. 

Uma curiosidade que demosntar bem a nova abordagem de um banco conservador as novas realidades é que esta equipa é composta por metada homens, metade mulheres e co-liderada por Rana Yared, 35 anos, econominsta, analista do banco des de 2006 e que simultaneamante faz parte da equipa de operações de moeda criptografada levada a cabo pela Goldman Sachs. Deste grupo fazem parte especialistas de diversas areas com forte co nhecimento do mercado tecnologico, oriondos de varios paises, e no mesmo falam-se 14 idiomas direfrentes.

O êxito de grandes organizações em setores mais tradicionais como a banca e os seguros na caminhada da transformação digital, para que não sejam ultrapassados por excessos conservadorismo, passa de facto por apostar neste modelo de adquirir pequenas equipas de talento que possam referenciar e detalhar o seu negócio no formato adequado para o momento de viragem que estamos a viver com a Industria 4.0. Quanto as pequenas empresa empresas não passando por um modelo de aquisição ou de investimento está na hora de pensar neste modelo e incorporar ou acarinhar dentro das organizações formas de estar na linha da frente sem ter medo de partilhar lucros. Se não deram este passo ficaram a meio do caminho e os ganhos não aparecerão.

 



Deixe um comentário

O seu email não será publicado