AWS entra no blockchain com dois novos serviços

O fornecedor diz que não é tarde para entrar na corrida do blockchain, mas que estava ocupado a trabalhar naquilo que os clientes realmente queriam.

Andy Jassy, CEO da AWS

A Amazon Web Services (AWS) anunciou esta quinta-feira, finalmente, dois serviços geridos específicos para blockchain, durante o re:Invent. O Amazon Quantum Ledger Database e o Amazon Managed Blockchain.

O Amazon Quantum Ledger Database é uma versão externa de algo que a Amazon construiu internamente para rastrear mudanças nos planos de dados da sua base de clientes EC2 e S3.

“Tivemos uma epifania”, disse Andy Jassy, CEO da AWS. “Construímos algo semelhante há uns anos para ter um log transaccional para cada alteração em planos de dados, o que tornava as as operações e a faturação mais simples, por isso não tivemos de o construir na base de dados relacional. Construímos o que chamamos QLDB, uma cadeia imutável e transparente que pensámos poder externalizar”.

O resultado é uma base de dados em blocos totalmente gerenciável, com uma autoridade central de confiança e uma criptografia integrada para que todas as entradas sejam imutáveis e transparentes para todos os que têm permissões. 

O segundo produto foi lançado para ajudar os clientes da AWS a correr mais facilmente os dois mais populares frameworks blockchain. Os clientes que sabem o  número de membros que pretendem aceder à cadeia escolhem, tendencialmente o Hyperledger Fabric, enquanto que aqueles que não sabem o número de membros, e que querem uma plataforma de blockchain mais aberta, tendem a escolher o Ethereum.

Os engenheiros da AWS têm conseguido trabalhar sobre essas duas populares frameworks para as tornar mais fáceis de serem executadas, e descobriram muitas funcionalidades para explorar. 

O resultado, diz Andy Jassy, é “facilitar o processo de começar e operar em blockchain em poucos cliques, bastando configurar os nós. Economiza-se tempo e é-se muito mais eficiente”. 

O serviço gerido de blockchain está disponível desde já para a Hyperledger Fabric e dentro de “um par de meses” deverá estar disponível para Ethereum, disse Jassy.

Os clientes podem começar muito mais rapidamente à medida que a AWS cria uma rede e a dimensiona automaticamente para dar resposta à procura, com um local central para gerir e manter essa rede blockchain, rastrear certificados, convidar novos membros a participar e ver métricas operacionais. 

O serviço gerido de blockchain está disponível desde já para a Hyperledger Fabric e dentro de “um par de meses” deverá estar disponível para Ethereum, disse Jassy.

Em termos gerais, e sobre os motivos que levaram o fornecedor a entrar no espaço do blockchain, Jassy assinalou, durante a sua apresentação durante a keynote re: Invent, que “não vimos muitos exemplos em produção ou que não pusessem ser resolvidos por uma base de dados. Muitos assumiram que isso significava que achávamos que não era importante, mas não entendíamos era qual era a real necessidade do cliente”. 

“A cultura na AWS não é construir para os holofotes. Queremos perceber o problema que está a tentar ser resolvido. Por isso passámos o final de 2017 e a primeira metade de 2018 a conversar com centenas de clientes sobre o que eles pretendiam e descobrimos duas funcionalidades”, os dois serviços anunciados dão resposta a dois casos de uso comuns identificados. 




Deixe um comentário

O seu email não será publicado