Especial: banca foca atenção nos consumidores

Mais de uma centena bancos de todo o mundo estiveram em Lisboa, onde puderam tomar contacto com o posicionamento Diebold Nixdorf enquanto fornecedor de soluções para a jornada do consumidor.

A digitalização está obrigar os bancos a olhar para dentro e a reformular a forma como fazem chegar os seus produtos aos seus clientes. A omnicalidade é incontornável numa altura em que os consumidores se habituaram na Internet a fazer tudo sem sobressaltos. 

“Os bancos precisam prestar serviços aos seus clientes através de multicanais, como resultado da digitalização”, disse Gerrard Schmid, presidente e CEO da Diebold Nixdorf, em conferência de imprensa, à margem do International Management Seminar, organizado pela Diebold Nixdorf no início do mês de Outubro em Lisboa.

Leia aqui, na íntegra, o dossier que o Computerworld Portugal preparou para si sobre o International Management Seminar (versão em PDF)

Tal como quando navegam em sites, como quando se registam em newsletters ou em redes sociais, ou como quando compram em lojas online os clientes querem que o processo seja simples. 

A banca de retalho tem de se ajustar às novas exigências do consumidor, em particular em mercados onde o dinheiro está a cair em desuso, assinala o responsável da empresa que, também ela, se teve de adaptar à passagem dos tempos. De vendedor de máquinas passou a vender serviços end-to-end cada vez mais diversificados. 

Várias instituições financeiras estiveram presentes no evento para explicar o que de melhor se está a fazer em matéria de inovação na banca de retalho. O Banco BPI e o BBVA Espanha foram dois casos que o Computerworld Portugal destacou.

 

 




Deixe um comentário

O seu email não será publicado