Faria de Oliveira aponta para as GAFA como a grande ameaça à banca

O presidente da APB, Faria de Oliveira, relativizou a ameaça que podem representar as startups fintech para os incumbentes.

O presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB), Fernando Faria de Oliveira, considerou que tem havido  [da parte da banca incumbente] “acima de tudo” cooperação com as startups fintech. Pelo que, estas não são “a grande ameaça ao negócio bancário”.

A ameaça surge sim, segundo o responsável, “dos operadores das grandes plataformas digitais, os designados GAFA (Google, Amazon, Facebook, Apple), todos eles entidades não europeias”.

As declarações foram proferidas durante a Money Conference, que decorreu no Hotel da Lapa, em Lisboa, e onde se debateram o futuro do dinheiro e as tendências no setor financeiro.

As GAFA “possuem muita informação sobre os clientes, o que lhes permite oferecer produtos e serviços “tailormade”, de uma forma que, no limite, exclui os restantes operadores, incluindo os prestadores de serviços financeiros incumbentes”, alertou o presidente da APB, numa nota disponibilizada no site da Associação.

A banca tradicional “apenas pretende tratamento regulatório idêntico entre incumbentes e entrantes”, assinalta Faria de Oliveira.

No actual contexto, marcado pela digitalização, o presidente colocou “o sector bancário, ele próprio uma fintech”, na linha da frente da inovação, “que acolhe com grande entusiasmo e interesse”. Faria de Oliveira, defendeu que a banca tradicional “apenas pretende tratamento regulatório idêntico entre incumbentes e entrantes”. Trata-se, argumentou, de preservar a confiança dos clientes, garantir a segurança, a estabilidade e a integridade do sistema financeiro.

Assim, enfatizou, a dimensão regulatória é particularmente crítica para o sector bancário, face à referida ameaça atribuída aos GAFA. “A rápida disseminação das empresas de tecnologia financeira, do shadow banking e dos criptoativos introduz novos riscos que obrigam a mudanças no modelo de regulação e de supervisão”, acrescentou.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado