Google disponibiliza blockchain como parte do serviço cloud

A Google faz agora parte do, cada vez maior, grupo de fornecedores de serviços cloud que inclui a oferta de blockchain para empresas.

A Google anunciou a segunda de duas parcerias que irão permitir-lhe disponibilizar à indústria de serviços financeiros e outros, uma plataforma baseada na cloud sobre a qual elas podem desenvolver e correr aplicações baseadas em blockchain.

Num post publicado em antecipação à conferência “Google Cloud Next’18” esta semana, o gigante das pesquisas disse estar a firmar uma parceria com a Digital Asset e a BlockApps para permitir aos clientes “explorar maneiras de usar frameworks de tecnologia descentralizada de registo de dados (DLT) sobre a plataforma cloud da Google (GCP)”.

Ainda este ano, o GCP irá correr tanto integrações opensource da Hyperledger Fabric e da Ethereum, as duas plataformas líderes de blockchain empresarial, disse a Google.

A Digital Asset é um fornecedor de software DLT para a indústria de serviços financeiros. A BlockApps é uma plataforma de serviços sobre a qual as empresas podem desenvolver apps blockchain. Ambas as empresas têm sede em Nova Iorque.

A Digital Asset é um fornecedor de software DLT para a indústria de serviços financeiros. A BlockApps é uma plataforma de serviços sobre a qual as empresas podem desenvolver apps blockchain. Ambas as empresas têm sede em Nova Iorque.

“As barreiras técnicas ao desenvolvimento de aplicações DLT irão ser reduzidas ao disponibilizar a nossa plataforma descentralizada de registo de dados e linguagem de modelação na Google Cloud” disse o CEO da Digital Asset, Blythe Masters, em comunicado.

A Google Cloud juntou-se ainda ao programa “beta” de desenvolvimento da Digital Asset, o que dará, a um grupo seleccionado de parceiros tecnológicos, fabricantes de software e empresas de serviços financeiros acesso aos SDK da linguagem de modelação da Digital Asset e linguagem de codificação de smart contracts.

Os smart contracts são ferramentas de automação empresarial baseados em blockchain – essencialmente scripts de software – que correm sobre DLT de acordo com regras de negócio pré-determinadas. Por exemplo, um smart contract poderia determinar quando é que as condições para a compra de um activo imobiliário estão reunidas, libertando os fundos do banco. Ou, poderia ser utilizado na gestão da cadeia de abastecimento para rastrear e verificar a recepção de bens.

Ao longo dos últimos dois anos, as ofertas de blockchain-as-a-service (BaaS) têm vindo rapidamente a crescer para incluir alguns dos maiores players da indústria tecnológica, incluindo Microsoft, IBM, HPE, SAP, Oracle, Amazon Web Services (AWS).

A Oracle disponibilizou recentemente um serviço de blockchain na cloud 

A AWS fez uma parceria com o fornecedor de serviços de cloud empresarial Kaleido para disponibilizar serviços sobre os quais colocar uma plataforma de blockchain opensource baseado em Ethereum Empresarial.

As ofertas de BaaS permitem às empresas criar provas de conceito e blockchains em produtivo, sem a necessidade do investimento de capital que de outro modo seria necessário.

Por exemplo, a arquitectura peer-to-peer sobre a qual as redes de blockchain são construídas requerem muitos nós de servidores, que podem crescer rapidamente à medida que a rede DLT se expande. E os programadores de blockchain debatem-se com pouca oferta e muita procura.

Blockchain estará a evoluir de serviços para smartphones (vídeo)

Os fornecedores de BaaS não só disponibilizam a infra-estrutura, como também actuam como consultores desta tecnologia ainda a dar os primeiros passos, disse Bill Fearnley Jr., director analista da IDC sobre estratégias mundiais de blockchain.

“Tal como qualquer nova tecnologia, existe uma curva de aprendizagem à medida que os clientes empresariais a colocam em produção”, disse Fearnley numa entrevista anterior. “Uma vantagem das parcerias com fornecedores de BaaS é que os utilizadores podem tirar partido das lições aprendidas pelo fornecedor para os ajudar a tornar os seus sistemas mais seguros.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado