Oracle disponibilizou serviço de blockchain na cloud

A Oracle já disponibilizou comercialmente o novo serviço de blockchain na cloud. Um conjunto de “early adopters” está já a usar a solução que visa “acelerar as transacções em segurança”.

Thomas Kurian, presidente de desenvolvimento de produtos da Oracle

A Oracle anunciou a disponibilização comercial do serviço de blockchain na cloud, esta segunda-feira. O serviço permite às organizações “construir facilmente redes de blockchain para tornar as transacções mais eficientes e seguras para acompanhar bens ao longo das cadeias de abastecimento numa escala global”, explica o fabricante em comunicado.

A solução já está a ser utilizada em empresas que prestam em serviços financeiros, na automatização do transporte, incluindo marítimo, na logística, por exemplo para “assegurar o pagamento transparente”, disse Thomas Kurian, presidente de desenvolvimento de produtos da Oracle, em conferência de imprensa telefónica na passada quinta-feira. Outros casos apontados por Kurian foram uma empresa de energia que consegue com esta tecnologia “ter visibilidade, em tempo real da quantidade de energia utilizada” e uma fabricante de azeite, italiana, que está a utilizar blockchain para certificar a origem da produção.

Entre os “early adopters” estão a Arab Jordan Investment Bank, a CargoSmart, a Certified Origins, a Indian Oil, a Intelipost, a M2O, a Neurosoft, a Nigeria Customs, a Sofbang e a Solar Site Design.

Alguns dos “early adopters” da solução lançada esta segunda-feira são a Arab Jordan Investment Bank, a CargoSmart, a Certified Origins, a Indian Oil, a Intelipost, a M2O, a Neurosoft, a Nigeria Customs, a Sofbang e a Solar Site Design.

A Oracle recorda que a tecnologia blockchain permite alterar a forma como as indústrias fazem negócio, ao torná-las “mais seguras, transparentes, eficientes e económicas”. Esta plataforma de blockchain foi construída sobre a Hyperledger Fabric, da Linux Foundation e integra funcionalidades como gestão de identidades, serviços de infra-estrutura e “proxy” REST, o que “agiliza o processo de configuração e configuração contínuo, explica ainda a empresa.

Thomas Kurian assinalou que a empresa “é favorável à regulação do mercado” de blockchain e quanto à incerteza sobre o standard que poderá prevalecer após esta fase inicial de introdução da tecnologia, assinala que a tecnologia subjacente ao blockchain da Oracle, a Hyperledger, “já tem dimensão, integra líderes de mercado mundiais e permitindo a implementação agnóstica de API” o que a torna “à prova do futuro”, disse em conferência de imprensa.

SLA de 99,95%

A Oracle garante níveis de serviço de disponibilidade (SLA) de 99,95% além de recursos de backup e recuperação contínuos que permitem a recuperação de dados em múltiplos centros de dados.

Relativamente aos custos de utilização, a Oracle irá disponibilizar uma tabela “transparente assente nas transacções. “A solução é escalável e o cliente irá pagar consoante o número de transacções, por exemplo, número de transacções por hora”, acrescentou Thomas Kurian.

A nova oferta é integrável com a plataforma cloud da Oracle para gestão de API, integração de aplicações e desenvolvimento de aplicações.

A empresa está a disponibilizar novas aplicações para casos de usos comuns como rastrabilidade (track and trace), identificação de origem ou garantia.

Além disso, a empresa está a disponibilizar novas aplicações para utilizar tecnologia blockchain em casos de usos comuns como rastreabilidade (track and trace), identificação de origem ou garantia.

A nova solução disponibiliza aos clientes “uma plataforma de desenvolvimento para construir as suas próprias redes”, sendo possível “integrar facilmente a solução com as soluções de Software e Plataform as a Service do fabricante, aplicações de terceiros e outras redes de blockchain”, como avança a Oracle em comunicado.

Segundo a informação disponibilizada, também permite aos utilizadores aprovisionar redes de blockchain, juntar-se a outras organizações e implementar e executar os contratos inteligentes (smart contracts) para actualizar e consultar a cadeia (ledger).

A Oracle investiu vários anos em investigação e desenvolvimento, em parceria com parceiros e clientes, explica Amit Zavery, vice-presidente executivo do Oracle Cloud Platform, em comunicado, reforçando que com esta plataforma as empresas “podem aprimorar seus negócios, eliminar processos desnecessários e realizar transacções com redes distribuídas com mais facilidade, transparência e segurança”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado