Liferay procura novos parceiros em Portugal

A Liferay está à procura de novos parceiros de canal em Portugal. A empresa já trabalha com a Everis e com a GFI, mas pretende ter uma maior capilaridade na sua rede para o mercado português.

 

Ana Rodriguez, responsável pelo programa de parcerias da Liferay.

A Liferay está à procura de novos parceiros de canal em Portugal. A empresa já trabalha com a Everis e com a Gfi, mas pretende ter uma maior capilaridade na sua rede para o mercado português.

Ana Rodriguez, responsável pelo programa de parcerias da Liferay, reforçou que através da ampliação pretende conquistar mais clientes em Portugal. “Temos dois parceiros, muito envolvidos, mas ainda há mercado para mais”, explicou. Afinal, a empresa não tem escritórios em Portugal e precisa “do apoio de parceiros para atingir a capilaridade que necessita” e para “identificar oportunidades”, disse uma conferência organizada pela empresa em Lisboa.

Um parceiro para a Liferay é “um integrador de sistemas que trabalha em projectos end-to-end e na implementação dos mesmos, com fortes conhecimentos da empresa e que cria proposta de valor acrescentado para ambas as partes”, rematou Ana Rodriguez.

Em Lisboa, Ana Rodriguez, que trabalha há cerca de dois meses na Liferay, explicou que um parceiro para a Liferay é “um integrador de sistemas que trabalha em projectos end-to-end e na implementação dos mesmos, com fortes conhecimentos da Liferay e que cria proposta de valor acrescentado para ambas as partes”. O parceiro tem fortes conhecimento do seu território e do modelo de negocio do fornecedor.

Benefícios para os parceiros

Os benefícios para os parceiros incluem vendas, marketing e “enablement”. Ao nível das vendas, as vantagens passam pela margem comercial (dependente da oportunidade identificada, da dimensão e duração  do negócio), por um rebate anual e por “fees” de referência que se aplicam “quando um parceiro identifica uma oportunidade e a trabalha”, mas o “negócio acaba por ser fechado directamente pela Liferay”, explicou Ana Rodriguez, reforçando que esta é uma “forma de reconhecer o esforço despendido na oportunidade ao parceiro”.

Os parceiros podem situar-se num de três níveis (silver, gold e platin), com base no número de projectos fechados. “Os objectivos estão naturalmente adaptados à dimensão do território”. A “fee anual dos parceiros baixou para 1300 euros” e entre outras obrigações, os parceiros têm de ter programadores e vendedores formados e programadores profissionais de Liferay certificados, concluiu.

Ana rodriguez recordou que, a nível global, a empresa tem mais de 150 parceiros e que “sendo uma empresa comercial de open source, assenta o negócio num ecossistema de parceiros” que pretende aumentar.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado