Microsoft assina acordos com PJ e GNS

As iniciativas de cooperação envolvem o combate ao cibercrime e exploração infantil, para o qual a Polícia Judiciária (PJ) vai usar a ferramenta PhotoDNA.

A Microsoft Portugal estabeleceu um acordo de intenções, com Gabinete Nacional de Segurança (GNS), para a cooperação na área de cibersegurança. Com a Polícia Judiciária, o fabricante assinou um memorando de entendimento, para disponibilização da ferramenta Photo DNA, nas operações de investigação da autoridade. 

A tecnologia desenvolvida pela Microsoft “permite a identificação unívoca de imagens e a sua eliminação da Internet, sendo utilizado maioritariamente na prevenção e combate a crimes de exploração/pornografia infantil”, refere um comunicado da empresa.

Em 2017 a tecnologia PhotoDNA esteve na base da criação de nove milhões de relatórios CyberTipline, sobre potenciais indícios, disponibilizados ao Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas dos EUA, acrescenta.

António Gameiro Marques, Diretor-Geral do Gabinete Nacional de Segurança, considera que “a conjugação de esforços entre entidades públicas e privadas permite ao Estado português estar mais próximo do que melhor se faz a nível mundial nesta área, tendo, desta forma, acesso a informação privilegiada, que permitirá a diminuição significativa do tempo de deteção e reação a ameaças de cibersegurança”.

Também a investigação forense e o combate ao cibercrime, enfatiza Paula Panarra, directora-geral da Microsoft Portugal, estão a beneficiar da “digitalização, nomeadamente por via do recurso a inteligência artificial e à capacidade de computação em cloud,” que permitem reforçar a capacidade operacional das forças de segurança.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado