Opensoft passa os cinco milhões de euros em 2017

Crescimento de 25% foi impulsionado por novos negócios na banca e Administração Pública. Em 2018, a empresa quer lançar uma solução anti-fraude dirigida ao mercado internacional.

José Vilarinho, CEO da Opensoft

A Opensoft fechou o ano de 2017 com um volume de negócios acima de cinco milhões de euros, valor recorde para a empresa. A facturação marca um crescimento de 25% face ao
resultado de 2016 (4 milhões de euros). “Estes resultados superam o que tínhamos previsto para 2017”, revela José Vilarinho, CEO da Opensoft.

Segundo o responsável resultam de alterações na forma como a empresa tem feito negócio, da angariação de  novos clientes conquistados e da aposta no desenvolvimento dos recursos humanos
Os novos negócios surgiram sobretudo nas áreas da banca e da administração pública.

“Continuamos a crescer através de projetos de recolha e tratamento de grandes volumes de informação de forma automatizada”, afirma o responsável. Mas cada vez mais, diz, a empresa e procurada para outras áreas, como a consultoria tecnológica, para o desenhe e implementação de soluções.

No ano passado, a Opensoft apostou também no desenvolvimento de um novo produto, o Lightweightform, uma matriz open source que agiliza a construção de formulários complexos e que tem sido integrada na oferta de soluções da empresa, segundo a empresa.

Este ano, a Opensoft estima contratar 30 novos engenheiros de software que correspondam ao perfil e desafios que definiu para a sua “Superteam”.

Software anti-fraude fiscal em preparação

Para 2018, a empresa pretende continuar a tirar partido da sua experiência e conhecimento na Administração Pública Central, ajudando as organizações a tornarem-se mais ágeis e a otimizarem processos. “Estamos a preparar o lançamento de uma nova solução tecnológica para as instituições públicas da área tributária, focada no combate à fraude e evasão fiscal, que será um fator chave para a concretização de oportunidades de negócio no mercado internacional”, avança José Vilarinho.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado