Altice Portugal e Huawei assinam memorando para 5G

As empresas comprometem-se a cooperar na implementação de um ambiente de comunicações de nova geração, para testar potenciais aplicações.

Luís Alveirinho, CTO da Altice Portugal

A Altice Portugal e a Huawei Tech. Portugal anunciaram no contexto do Mobile World Congress 2018, a assinatura de um memorando de entendimento para a implementação e desenvolvimento de tecnologias de 5G em Portugal. Mais concretamente, deverão cooperar na implementação de um ambiente de comunicações, ao vivo, assente naquela norma.

Um dos seus objectivos é proporcionar uma base para teste de potenciais aplicações passíveis de serem alavancadas pela próxima tecnológica de comunicações móveis. A nova iniciativa de colaboração “é um “passo fundamental para o lançamento comercial da rede 5G na Altice Portugal”, diz operador.

“A implementação proposta usará equipamento e software da Huawei com base Novo Rádio 5G Non-Standalone (NR 5G NSA), definido no 3GPP, que resultará de uma evolução natural da rede 4G LTE, pela adição de novas portadoras de 5G NR e funcionalidades que permitirão introduzir novos serviços suportados na maior capacidade de dados e menor latência de rede”, detalha
um comunicado.

Recorde-se que a Altice Labs assinou, em 2017, um memorando de entendimento com a Ericsson para o desenvolvimento de aplicações baseadas em norma 5G. Mas em comunicado, o operador frisa que iniciou já em 2016 um programa de cooperação com a Huawei iniciaram, para a capacitação e evolução da rede da Altice para 5G.

E nesse contexto foram executadas várias actividades e demonstrações no sentido de acelerar o desenvolvimento deste ecossistema em Portugal. Em Março de 2017, o grupo Altice estabeleceu uma parceria com a Huawei para o desenvolvimento de aplicações de IoT, baseadas na especificação Narrow Band IoT (NB-IoT).

Luís Alveirinho, CTO do operador, comenta que “o 5G representará um novo paradigma na estratégia da Altice Portugal pelo seu potencial de abraçar múltiplos usos e aplicações, conduzindo a novos e interessantes desafios”.

Desta feita , em comunicado, a Altice reconhece que a 5G traz desafios para as redes existentes, em termos de tecnologia e modelos de negócios. Mas pela primeira vez, lembra, as organizações de normas tecnológicas (ITU, 3GPP) e empresas do sector das comunicações juntaram-se num esforço para o desenvolvimento de tecnologia de rede móvel que permita satisfazer as necessidades de conectividade, de clientes finais, quer das diversas indústrias verticais.

A nova tecnologia de rádio 5G deverá permitir aos operadores um aumento qualitativo dos serviços de acesso à rede de Banda Larga Móvel (eMBB), assim como a disponibilização de comunicações de
maior fiabilidade e latência mais baixa, para consumidores e nas implementações para efeitos de conectividade maciça máquina a máquina (mMTC).

Luís Alveirinho, CTO do operador a, comenta que “o 5G representará um novo paradigma na estratégia da Altice Portugal pelo seu potencial de abraçar múltiplos usos e aplicações, conduzindo a novos e interessantes desafios.” Na opinião de Chris Lu, CEO da Huawei Tech, o desenvolvimento das redes e serviços baseadas em 5G precisa da cooperação de todos os diferentes parceiros para gerar inovação.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado