InnoWave espera contratar 90 pessoas em 2018

A empresa prevê facturar perto de 18 milhões de euros, depois de ter atingido 25% de crescimento em 2017, segundo estimativas preliminares.

Tiago Gonçalves, CEO da InnoWave

Apesar de ainda não ter “números exactos” para 2017, a Innowave estima ter atingido um crescimento acima de 25% face a 2016. A taxa significa que a empresa atingiu uma facturação potencialmente superior a 10,7 milhões de euros no ano que antecedeu o seu décimo aniversário.

Ao celebrar a efeméride, na semana passada, a organização apresentou uma estrutura de recursos humanos de 200 trabalhadores. E em 2018, a empresa prevê contratar mais 90 profissionais e atingir os 18 milhões de facturação.

Actualmente as equipas da Innowave distribuem-se por seis escritórios ‒ Portugal, Bélgica, Reino Unido, Holanda, EUA e Emirados Árabes Unidos ‒ em três continentes. Nos últimos 10 anos, a empresa evoluiu a partir de um grupo de oito indivíduos empreendedores, com a ambição de criar uma multinacional

“O futuro da InnoWave envolve certamente o alargamento da nossa presença internacional, contando com uma maior e melhor equipa”, antevê Tiago Gonçalves, CEO da empresa.

Recuando até 2008, a InnoWave iniciou logo o seu foco na internacionalização assegurando o seu
primeiro projecto na Belgacom. Quatro anos depois inaugurou o seu primeiro escritório internacional, na Bélgica.

Durante  2017 a InnoWave abriu três novos escritórios: em Amsterdão, Miami e no Dubai. 

Em 2015, a empresa obteve a certificação ISO9001 e a IDI NP4557, finalizando a
sua primeira spin-off, a plataforma de TV commerce Yubuy. Um ano mais tarde, adquiriu a empresa focada no segmento de IoT, a Thought Creator e abriu um segundo escritório internacional no Reino Unido.

Em 2017 foi o ano em que a “InnoWave mais cumpriu o seu desígnio de se tornar uma empresa global”, diz um comunicado, com a abertura de três novos escritórios: em Amsterdão, Miami e no Dubai.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado