Broadcom eleva oferta pela Qualcomm

Administração da empresa alvo pediu mais umas dezenas de milhões de dólares e a proposta subiu para 120 mil milhões.

A Broadcom aumentou o valor da sua oferta de aquisição para o fabricante de micro-processadores para smartphone, Qualcomm, esta segunda-feira. É a sua proposta final e não aceita uma resposta negativa, enfatizou.

Os chips de um ou do outro dos dois estão dentro da maioria dos smartphones, entre outros dispositivos encontrados nas infra-estruturas de TI empresariais. Suporta tanto o armazenamento, como comunicações por redes com fio e sem fio.

Uma fusão dos dois pode resultar em maiores sinergias no desenho e desenvolvimento de componentes. Mas há o risco de surgir um cenário no qual um único e poderoso fornecedor, possa gerir os preços em alguns mercados, a seu bel-prazer.

No último mês de Novembro, a Broadcom ofereceu à Qualcomm 70 dólares por acção desta empresa, cerca de 103 mil milhões. Mas o conselho de administração da segunda rejeitou a oferta, dizendo que queria mais algumas dezenas de milhões.

A Broadcom acrescentou uma condição à Qualcomm: que feche o negócio com a NXP Semiconductors,  ao preço da oferta actual, ou que se afaste da operação.

A própria Qualcomm está envolvida numa operação de aquisição de grande dimensão, ao ter adquirido o fabricante de chips NXP Semiconductors. A Broadcom acrescentou uma condição à Qualcomm: que feche aquele negócio ao preço da oferta actual, ou que se afaste da operação.

Ou seja, está bem com o aumento da oferta que fez pela Qualcomm, mas não quer que esta gaste mais dinheiro. A proposta reduz o protagonismo do valor, 5,5 mil milhões, pago pela Broadcom para incorporar nas suas estruturas, a Brocade, fabricante de hardware de redes para centros de dados.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado