Microsoft pressiona Slack com actualização da Teams

Entre os novos recursos está um directório de aplicações da plataforma e os analistas dizem que a Microsoft já procura suplantar a concorrência.

 

A Microsoft adicionou uma série de novos recursos à Teams esta semana, tornando mais fácil interagir com aplicações de terceiras partes. Na plataforma de colaboração e conversação tornou-se mais fácil encontrar novos serviços através de um directório de aplicações.

A actualização, segundo a Microsoft, é o maior lançamento conjunto de novas funcionalidades desde que a Teams foi lançada no ano passado. O lançamento da loja de aplicações significa que agora é possível fazer buscas e descobrir aplicações e serviços para integrar com a plataforma.

Os utilizadores podem encontrar as aplicações procurando por nome, categoria ou tipo de integração, como por exemplo “bots”. A novidade coloca a Teams em linha com o rival Slack, que lançou o seu próprio directório de aplicações já em 2015.

Uma vista personalizada, com aplicações mais usadas pelo utilizador, coloca-as mais alcance do funcionário e destaca os items que lhes foram atribuídos. Esse pode incluir tanto ferramentas da Microsoft, como o Planner ou aplicações de terceiros, como a Jira Cloud.

Surge nesse ambiente também uma nova aplicação, chamada Who, que permite fazer procurar pessoas dentro de uma organização, por nome ou tema. A Microsoft também tornou mais fácil aos utilizadores o controlo sobre aplicações dentro da Teams e iniciar acções rápidas directamente da caixa de comando (que foi movida para o topo do ambiente).

Raul Castañón-Martínez (451 Research) diz que a Microsoft suplanta a concorrência ao proporcionar aos utilizadores um acesso mais fácil às aplicações e por dar a  capacidade de aceder ao Microsoft Graph com a aplicação Who.

Os utilizadores podem, por exemplo, procurar informações numa aplicação, como uma imagem na Adobe Creative Cloud, e inserir os resultados numa conversação. Alan Lepofsky, vice-presidente e analista principal da Constellation Research, considera que os novos recursos ajudam a reforçar a visão da Microsoft, interessada em tornar a Teams “um ‘hub’ [agregador] de todos as aplicações do Office 365, bem como de integrações de terceiros”.

“Ninguém precisa” de mais uma aplicação de conversação, avisa. “Mas se um software cliente de conversação oferecer um valor adicional significativo para os processos de negócio, as pessoas começarão a adoptá-lo”.

Raul Castañón-Martínez, analista sénior da 451 Research, defende que a nova capacidade de funcionar de forma mais eficaz com outras aplicações dentro da Teams “fecha um hiato” com a oferta de fornecedores como a Slack e a Atlassian. Mas o mesmo arrisca que a Microsoft está “realmente a dar um passo mais adiante” do que os seus concorrentes.

Refere-se ao facto de proporcionar aos utilizadores um acesso mais fácil às aplicações que o seu empregador lhes atribuiu e à capacidade de aceder ao Microsoft Graph com a aplicação Who.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado