Portugal atrasado no acesso móvel à Internet, diz a OpenSignal

Os desempenhos da Nos e Meo nas redes 4G penalizam a média registada pelo país face à de muitos países europeus, segundo a consultora. A Vodafone sobressaiu pela positiva.

Os operadores de comunicações móveis fizeram um bom trabalho para implantação de redes 4G em Portugal, segundo um estudo da OpenSignal. Mas a análise que abrangeu redes 3G e LTE revela que o desempenho das redes, na velocidade de acesso disponibilizada, está abaixo da média registada em muitos países europeus.

A velocidade média de download por 4G em Portugal ficou nos 19,1 Mbps. É mais mais rápida do que a média mundial. Mas ficou aquém das velocidades encontradas em França, Irlanda ou Reino, superiores a 20 Mbps.

O valor do indicador para Portugal sofre penalizações sobretudo devido a velocidades de acesso proporcionadas pela Meo e Nos. Pelo contrário, os serviços da Vodafone destacaram-se positivamente, até face a ofertas no estrangeiro sendo melhor em cinco de seis categorias analisadas.

Na de disponibilidade ficou empatada com a Nos. Nas medições da velocidades de LTE, aquelas da Vodafone atingiram uma média de 33,8 Mbps, mais do dobro das registadas pela NOS (13,1 Mbps) e MEO (14,3 Mbps).

Os resultados para a Nos e da Meo indicam serviços 2 Mbps mais lentos do que a média mundial.

Segundo a OpenSignal, o registo da Vodafone ficou 17 Mbps acima da média mundial para download, 16,6 Mbps. Os resultados para a Nos e da Meo indicam serviços 2 Mbps mais lentos do que essa mesma média global.

Na base das diferenças estará as discrepâncias de investimento, sugere a OpenSignal. A Vodafone apostou “fortemente” nos seus sistemas 4G, disponibilizando já em 2015 actualizações para LTE Advanced.

A Meo apenas em Novembro anunciou planos para tal, refere. Com o seu investimento, a Vodafone triplicou sua capacidade e velocidades de 4G. Nos resultados sobre as redes de 3G, este operador também suplanta a concorrência, mas as diferenças são menores.

A OpenSignal estudou mais 178 milhões de elementos estatísticos obtidos de 18 880 dispositivos usados para testes, entre 1 de Setembro e 30 de Novembro de 2017.

Aquém de Espanha

O trabalho teve abrangência nacional, mas incluiu um foco em Lisboa, zona em que a maioria dos operadores consegue melhores resultados. Mas tanto em disponibilidade como em velocidade os valores ficam aquém dos de Espanha, o que tende a ter influência na atracção de investimento e de startups.

Para o indicador da disponibilidade é-lhe atribuída uma percentagem de 80%. Enquanto para o de velocidade o valor médio associado é de 25 Mbps. Um utilizador típico consegue obter rede 4G durante 71,4% do tempo em Lisboa, de acordo com a OpenSignal.

Comparando os valores de Lisboa com os da Europa em geral, Portugal acaba por ficar bem posicionado na disponibilidade de 4G.O valor é muito melhor do que o de vários países Ocidentai e países europeus como a França, Alemanha, Irlanda e Itália.

As melhorias das redes identificadas incluem um incremento de cerca de 6 Mbps na rede 4G da Vodafone. A Meo também foi capaz de fornecer um sinal de 4G muito mais frequentemente na capital do que à escala nacional.

Os três operadores também apresentaram melhores tempos de resposta nos testes de latência 4G, diz a OpenSignal.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado