Blockchain traz novo papel para o canal de TIC

O aumento do interesse em blockchain está a criar oportunidades para os parceiros de canal, que estão aparentemente bem posicionados para capitalizar e aumentar os níveis de interesse dos clientes na tecnologia.

Mais de um quarto das empresas à escala mundial está a avaliar ou a utilizar blockchain, o que abre caminho ao canal para que se envolva e tire partido dos planos de desenvolvimento pioneiros, segundo um estudo da 451 Research.

Apesar de menos de 3% das empresas a nível global, já terem aplicações em produtivo, 28% das organizações está a experimentar usar moedas digitais actualmente.

A 451 Research refere que 20% das empresas entrevistadas está a utilizar blockchain numa atitude de descoberta ou avaliação, enquanto que 4% está já a trabalhar em fases de testes e projectos-piloto. Aprofundando, 2% estão em ambiente de teste e desenvolvimento, enquanto os outros 2% têm já em curso implementações de aplicações de produção de âmbito restrito e menos de 1% já tem grandes implementações de aplicações em produtivo.

A tecnologia blockchain “vai fazer pelas transacções, o que a Internet fez pela informação”, declara a analista sénior da 451 Research, Csilla Zsigri.

“Promete a disrupção de modelos de negócio e de indústrias como um todo. Permite o aumento da confiança e da eficiência e está a desafiar a forma como definimos e trocamos valor e recompensamos a participação”, especifica.

A escassez de competências em tecnologia blockchain e as suas potenciais aplicações, abre caminho à subcontratação de especialistas que podem ajudar a definir e suportar provas de conceito e desenvolvimentos iniciais, considera Csilla Zsigri (451 Research). 

Embora os níveis de adopção ainda sejam reduzidos, os parceiros de canal estão aparentemente bem posicionados para capitalizar o cada vez maior nível de interesse dos clientes, além de dar resposta à complexidade na implementação.

“Com a escassez de competências em tecnologia blockchain e as suas potenciais aplicações, cria-se uma oportunidade tremenda para o recurso à subcontratação de especialistas que podem ajudar a definir e suportar provas de conceito e desenvolvimentos iniciais”, acrescenta Zsigri.

Generalizando, Zsigri reconhece que o mercado está actualmente “afogado” em blockchain, “sem se aperceber até que ponto” é que as empresas podem gerar lucros a partir do uso da tecnologia, enquanto navegam num mercado com milhares de fornecedores e centenas de consórcios a lutar pela sua quota.

Actualmente, os analistas acreditam que a tecnologia blockchain tem o potencial de ser um ingrediente activo para criar uma confiança universal entre as partes através de desenvolvimento de código inteligente e do consenso entre os pares.

“No sector empresarial, enquanto os ‘smart contracts’ ditam termos e é norma distribuir das tarefas de cloud computing, por múltiplos fornecedores,  será necessário haver transparência e um sistema de registo imutável”, assinalou Zsigri.

“Nas extremidades [das estruturas de TI], os dispositivos de IoT poderão tirar partido da blockchain para efeitos de autenticação, armazenamento e partilha de interacções e dados”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado