52% de inquiridos valorizam uso de TIC mais recentes

Apesar de 95% afirmarem que é fundamental utilizar tecnologias testadas por especialistas e 61% manifestaram-se preocupadas com a segurança, segundo um estudo da OnePoll.

Nuno Silva, engenheiro-chefe da Critical Software

Quase metade de um universo de 2000 pessoas inquiridas online pela OnePoll, a pedido da Critical Software, nota falhas no funcionamento de TIC que utiliza diariamente. A frequência dos problemas é de uma ou mais vezes por semana.

Mas o mesmo inquérito revela ainda que 52% de inquiridos valorizam a importância de usar as TIC mais recentes. Apesar de 98% considerar a fiabilidade como um ponto essencial e de 95% afirmarem ser fundamental utilizar tecnologias devidamente testadas por especialistas da indústria.

Segundo o estudo, a segurança já tem uma importância significativa entre os principais factores e fiabilidade das TIC, com 61% dos inquiridos a destacá-la. E a facilidade de utilização foi o segundo factor elencado, mas apenas por 11%.

Todavia apenas 50% afirmaram acreditar que as TIC usadas por elas diariamente foram devidamente testadas antes de ser colocados à venda. Quando questionados sobre o futuro, 42% dos inquiridos revelaram acreditar que a tecnologia se irá tornar mais fiável e 42% consideraram que permanecerá no mesmo patamar.

“Apesar de todos os desenvolvimentos tecnológicos impressionantes a que temos vindo a assistir, as
pessoas ainda parecem ter preocupações com a fiabilidade da tecnologia que utilizam no seu quotidiano. O problema é que há cada vez mais tecnologias a tornarem-se críticas no nosso quotidiano e com impactos evidentes na nossa segurança”, comenta Nuno Silva, engenheiro-chefe da Critical Software.

Outros dados do estudo:
‒ 95% dos inquiridos afirmaram que qualquer forma de certificação de segurança tem importância no momento de avaliarem a fiabilidade da tecnologia;
‒ 91% referiram mesmo que os preocuparia utilizarem tecnologias sem qualquer certificação;
‒ 50% dos questionados consideraram que um preço elevado lhes oferece poucas garantias sobre a fiabilidade de uma tecnologia;
‒ já 71% dos inquiridos afirmaram que ter celebridades a recomendar produtos tecnológicos é pouco importante para os persuadir sobre o nível de fiabilidade de uma
tecnologia;
‒ apenas 6% consideraram que a tecnologia será menos fiável, no futuro.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado