Correcção Spectre reinicia PC, mas deve ser instalada

As correcções para o Spectre podem provocar reinicializações indesejadas dos dispositivos. A empresa avisa, mas, ainda assim as correcções devem ser instaladas.

A empresa afirma que as correcções desenhadas para proteger os processadores Intel da vulnerabilidade Spectre têm uma desvantagem: estão a forçar o reinício mais frequente de alguns sistemas, incluindo computadores lançados em 2017.

A 11 de Janeiro, a Intel disse que as correcções obrigavam a reinicializações mais frequentes em sistemas Haswell (2013) e Broadwell (2014). Na quarta-feira o vice-presidentes executivo disse que muitos outras gerações de processadores foram afectados ao “bug” de reiniciar: Sandy Bridge (2011), Ivy Bridge (2012), Skylake (2015), e Kaby Lake (2017).

Os únicos processadores dos últimos anos que correm sem problema – pelo menos para já, parecem ser a mais recente geração (8ª) de processadores, conhecidos como Coffee Lake.

“Reproduzimos estes problemas internamente e estamos a progredir na identificação da origem da causa”, disse Shenoy. “Entretanto vamos disponibilizar micro-código beta aos fabricantes para validação na próxima semana”.

Mesmo com a questão da reinicialização, as actualizações actuais ainda representam uma protecção valiosa contra potenciais ataques Spectre.

“A Intel recomenda que os parceiros continuem a disponibilizar aos utilizadores finais as actualizações do micro-código existentes” , disse o assessor de segurança da empresa. “A Intel não recomenda voltar atrás qualquer actualização já disponibilizada aos utilizadores finais”.

Correcção para AMD corrigida

A Microsoft corrigiu uma correcção anterior do Meltdown para PC com processadores AMD que estava a bloquear os dispositivos, permitindo-lhe agora iniciar.

A correcção de emergência do Windows 10 para a vulnerabilidade Meltdown estava a bloquear alguns computadores AMD.

Os processadores AMD não são afectados pela falha Meltdown, mas a correcção de emergência para o Meltdown e Spectre deu alguns problemas.

A Microsoft corrigiu a questão para esses sistemas a 18 de Janeiro. A nova correcção (KB4073290) resolve o problema, diz a Microsoft. Pode ser conseguido através das actualizações do Windows ou manualmente.

As queixas eram provenientes, principalmente de utilizadores de processadores mais antigos Athlon e Sempron.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado